PUBLICIDADE
Esportes

Murray deve passar por cirurgia para adiar aposentadoria, segundo jornal inglês

Aos 31 anos e lutando contra uma dor crônica no quadril, Andy Murray anunciou que este seria seu último ano no tênis e que o Australian Open poderia ser seu último torneio. Já eliminado do Grand Slam, o rumo do inglês pode mudar, segundo o jornalista britânico do The Times, Stuart Fraser, que deu a informação que [?]

12:00 | 18/01/2019

Aos 31 anos e lutando contra uma dor crônica no quadril, Andy Murray anunciou que este seria seu último ano no tênis e que o Australian Open poderia ser seu último torneio. Já eliminado do Grand Slam, o rumo do inglês pode mudar, segundo o jornalista britânico do The Times, Stuart Fraser, que deu a informação que o tenista deve passar por uma nova cirurgia na tentativa de adiar sua aposentadoria.

Murray já anunciou oficialmente que não vai participar do ATP 250 de Marselha, que acontece em fevereiro e estava no calendário de sua temporada. Se a informação se confirmar, o ex-número 1 do mundo passará alguns meses em recuperação e provavelmente deve tentar retornar para jogar o torneio de Wimbledon, Grand Slam sediado em seu país.

A motivação de Murray para buscar uma alternativa que não o leve a deixar as quadras ainda pode ser a história de Bob Bryan, tenista de duplas, que sofria com o quadril e fez um procedimento onde inseriu um implante de metal no quadril com o cirurgião Edwin Su. Médico que, inclusive, o próprio Bob já revelou que está em contato com Murray.

Mesmo ainda não sendo oficial, a esperança do mundo do tênis é de que o inglês busque mais tratamentos que o permita tentar continuar jogando. Um dos grandes nomes da geração, Murray tem três títulos de Grand Slams e foi número 1 do mundo.

Gazeta Esportiva

TAGS