Revezamento masculino garante primeira medalha brasileira no MundialMais Esportes | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Revezamento masculino garante primeira medalha brasileira no Mundial

Após um início que parecia ser promissor pelos resultados conquistados na primeira madrugada no Mundial de de Piscina Curta em Hangzhou, na China, o Brasil não conseguiu o mesmo nível de resultados na segunda parte do dia de estreia de competições. Se na primeira parte do dia os atletas brasileiros conseguiram cinco classificações para as finais [?]

11:00 | 11/12/2018

Após um início que parecia ser promissor pelos resultados conquistados na primeira madrugada no Mundial de de Piscina Curta em Hangzhou, na China, o Brasil não conseguiu o mesmo nível de resultados na segunda parte do dia de estreia de competições.

Se na primeira parte do dia os atletas brasileiros conseguiram cinco classificações para as finais e quatro para as semis, na segunda metade do dia os resultados foram menos expressivos. Porém, por outro lado, o país conseguiu encerrar o primeiro dia com a sua primeira medalha na competição na última prova disputada nesta terça-feira.

O bronze veio no revezamento 4×100 metros nado livre masculino, em que o país foi representado por Matheus Santana, Marcelo Chierighini, Breno Correia e Cesar Cielo, que completaram a prova com o terceiro melhor resultado com um tempo de 3:05.15, apenas cinco centésimos a frente da equipe italiana. O ouro nessa prova ficou com os Estados Unidos, que fizeram 3:03.03, seguido de perto pela Rússia, que completou o revezamento com 3:03.11.

Retornando ao pódio após oito anos, esta foi a quinta medalha da história do Brasil no revezamento 4x100m livre masculino em Mundias de piscina curta. Anteriormente o país já foi ouro em 1993 e 1995, prata em 2004 e bronze em 2010. Cesar Cielo já havia feito parte do time em 2004 e 2010.

A outra boa notícia do dia ficou por conta de Guilherme Guido. O nadador conseguiu bater o recorde sul-americano dos 100m costas, com um tempo de 49s45, e garantiu o seu lugar na final da prova. Vale lembrar que na primeira parte do dia Guido já havia quebrado o recorde do continente ao completar a eliminatórias com 49s57.

Os outros resultados do dia foram Fernando Scheffer terminando com o 8º melhor tempo a final dos 400m livre (3m39s40), Guilherme Basseto terminando as semifinais do 100m costas em 13º (50s83), Luiz Altamir na sexta colocação nos 200m após completar a prova com 1m51s99 e Caio Pumputis e Leonardo Santos terminando em 5º (1m53s05) e em 6º (1m53s38) nos 200m medley, respectivamente.

 

Gazeta Esportiva

TAGS