PUBLICIDADE
Esportes

Ricciardo é o mais rápido no primeiro treino livre na Hungria

Na manhã desta sexta-feira, o primeiro treino livre para o Grande Prêmio de Hungria terminou com Daniel Ricciardo, da Red Bull, na liderança com o tempo de 1min17s613, apenas 0s079 à frente de Sebastian Vettel, da Ferrari. Max Verstappen ficou em terceiro, a 0s088 do companheiro da RBR. Os pilotos voltam à pista às 10h [?]

08:45 | 27/07/2018

Na manhã desta sexta-feira, o primeiro treino livre para o Grande Prêmio de Hungria terminou com Daniel Ricciardo, da Red Bull, na liderança com o tempo de 1min17s613, apenas 0s079 à frente de Sebastian Vettel, da Ferrari. Max Verstappen ficou em terceiro, a 0s088 do companheiro da RBR. Os pilotos voltam à pista às 10h desta sexta-feira, para a realização do segundo treino livre.

A diferença dos pneus foi um fator que fez a diferença no sinuoso trajeto de Hungaroring. Verstappen e Ricciardo conseguiram os melhores tempos no início do treino com pneus médios, os mais duros do fim de semana. Depois, contudo, acabaram superados por Vettel, que com ultramacios, dominou a primeira parte da atividade.

Na parte final do treino, a Red Bull enfim conseguiu mostrar o que se esperava dela, batendo de frente com a Ferrari em um traçado onde a força do motor não é tão importante. Faltando 25 minutos para acabar a atividade, com pneus macios, Verstappen ficou a 0s088 de Vettel, e Ricciardo garantiu a liderança do ranking de tempos.

Como já era o esperado, a Mercedes teve dificuldades na Hungria. Utilizando pneus macios em sua melhor volta, Lewis Hamilton ficou na quinta posição, seguido por Valtteri Bottas. Logo atrás veio Nico Hulkenberg, da Renault, que teve problemas mecânicos e abandonou o treino de forma prematura. Carlos Sainz, Romain Grosjean e Kevin Magnussen fecharam o grupo dos dez melhores.

Verstappen teve um bom desempenho, mas correu o risco de deixar o treino mais cedo. Na primeira volta, o holandês rodou, mas conseguiu se recuperar e voltar ao traçado. Antonio Giovinazzi, substituindo Charles Leclerc na Sauber foi outro que saiu da pista, assim como o seu companheiro Marcus Ericsson, em duas oportunidades. Brendon Hartley, na última volta da atividade, também errou. Contudo, nenhum dos incidentes foi mais sério, e não houve problemas para os pilotos.

Gazeta Esportiva

TAGS