PUBLICIDADE
Esportes

Prova Ciclística Internacional 9 de Julho reúne experiência e juventude

Somente uma prova tão tradicional e importante para a cidade de São Paulo, como é a 9 de Julho, poderia reunir ciclistas de diferentes perfis em um mesmo local. Neste sábado, o congresso técnico da competição, a ser disputada nesta segunda-feira, segue a todo o vapor e ?ajuda? nessa reunião de atletas. Com a explicação [?]

16:00 | 07/07/2018

Somente uma prova tão tradicional e importante para a cidade de São Paulo, como é a 9 de Julho, poderia reunir ciclistas de diferentes perfis em um mesmo local. Neste sábado, o congresso técnico da competição, a ser disputada nesta segunda-feira, segue a todo o vapor e ?ajuda? nessa reunião de atletas.

Com a explicação do percurso, instruções de outros ciclistas para a prova e uma verdadeira aula sobre a história da prova, além da distribuição dos kits e números de participação, o congresso, realizado no prédio da Fundação Cásper Líbero, permite que os atletas já entrem no clima da disputa.

Júlio Ramos, acompanhando de sua esposa, é exemplo de experiência na 9 de Julho. Ciclista de terceira viagem na competição, Júlio contou, com exclusividade à Gazeta Esportiva, que a falta de ritmo pode ser um fator que o atrapalhe durante o circuito.

?Terceira vez que participo. O percurso está bem legal, mas não estou preparado (risos). Estou voltando agora, estava parado, mas acho que dá para fazer (o circuito) nos aspirantes sim?, revelou, em clima de descontração.

?Pedalo há uns 10 anos. Acho que a prova no aspirante vai ser bem tranquila. A última vez que participei, fui como federado, estava bem mais magro (risos). A altimetria é baixa e o percurso é bem legal, tirando os buracos. É bem factível, até mesmo para os aspirantes?, explicou.

Amor pelas duas rodas une pai e filho na Prova Ciclística da 9 de Julho

Após uma carreira vitoriosa, Dinarte ajuda os outros a vencerem

Por outro lado, o jovem Giovani, de somente 19 anos, representa a juventude na 9 de Julho. A pouca idade, entretanto, não significa falta de experiência, como o próprio ciclista faz questão de ressaltar.

?Ano passado eu ia competir, mas tive um problema e não consegui. Pedalo há quatro anos, comecei com uma bicicleta convencional e fui evoluindo. Mas essa não vai ser minha prova competitiva, já participei de copas de mountain bike em Bauru e Itaim Bibi?, afirmou, antes de completar.

?Primeira vez que vou participar. Estou um pouco tenso, mas ?vamo que vamo?. Vi que esse ano o trajeto vai ser mais no contra-fluxo, mas o pique é o mesmo?, contou.

Giovani também demonstrou preocupação com os demais participantes durante a realização da prova, além de elogiar o congresso técnico. ?Show de bola as dicas de segurança. Mas acho que vai ter muita gente novata perdida no meio, deveria separar mais do resto do pelotão?, apontou, por fim.

* Especial para a Gazeta Esportiva

Gazeta Esportiva

TAGS