PUBLICIDADE
Esportes

Ex-capitão da Suíça na Davis critica calendário de Federer

17:30 | 18/07/2018

Cabeça de chave número um da última edição de Wimbledon, Roger Federer começou muito bem o terceiro Grand Slam da temporada do tênis, porém foi derrotado de virada para o sul-africano Kevin Anderson. Para Claudio Mezzadri, ex-capitão da Suíça na Copa Davis, o grande rival do suíço foi o calendário intenso que o atleta teve na sua preparação para a competição londrina.

“Eu achei que ele estava pronto depois da atuação em Stuttgart, tanto que em Halle não mostrou um tênis tão brilhante. Seu calendário não foi o ideal e ele jogou mais do que devia, isso é nítido. Acho que foi bom para Anderson jogar na Quadra 1, porque ele teve um ótimo desempenho enquanto que Federer foi pior do que vinha jogando anteriormente”, destacou Mezzadri em entrevista ao The Express.

O ex-técnico da Suíça definiu o que Federer deveria ter feito antes de estrear no torneio de Wimbledon deste ano. “Você tem que tomar decisões e elas passam também pelo dinheiro, isso é claro. Roger recebe um grande incentivo financeiro dos torneios para jogar, no entanto, o ideal seria jogar apenas um torneio antes de Wimbledon. Ele foi a Stuttgart e depois a Halle, mas na minha opinião, ele não precisava jogar os dois”.

A crítica de Mezzadri se baseia muito no desgaste acumulado que Federer teve durante o mês de junho, quando a temporada de grama começou. Nas primeiras rodadas de Wimbledon, o cansaço não interferiu no rendimento, já que o suíço foi pouco exigido diante de Dusan Lajovic, Lukas Lacko, Jan-Lennard Struff e Adrian Mannarino.

No entanto, o confronto diante de Anderson exigiu que o ex-número um do mundo jogasse em seu mais alto nível. Com a vitória nos dois primeiros sets, parecia que Federer poderia ir para mais uma semifinal de Wimbledon sem perder nenhum set, mas o ótimo desempenho do sul-africano fez com que o suíço fosse perdendo intensidade e tomasse a virada nas quartas de final do torneio.


Gazeta Esportiva

TAGS