PUBLICIDADE
Esportes

Após erro na Áustria, Mercedes descarta demitir estretegista

Quando Valtteri Bottas sofreu um problema no carro e o safety car virtual precisou entrar em ação na Áustria, quase todos os pilotos das primeiras posições escolheram ir para os boxes. O único que não optou por isso foi Lewis Hamilton, devido a uma escolha do estrategista da Mercedes, James Vowles. A decisão de James no fim [?]

12:30 | 02/07/2018

Quando Valtteri Bottas sofreu um problema no carro e o safety car virtual precisou entrar em ação na Áustria, quase todos os pilotos das primeiras posições escolheram ir para os boxes. O único que não optou por isso foi Lewis Hamilton, devido a uma escolha do estrategista da Mercedes, James Vowles.

A decisão de James no fim se mostrou equivocada, já que o piloto acabou precisando abandonando a prova após uma perda de pressão em seu combustível. Esta não foi a primeira vez que um erro do estrategista custou um resultado para a equipe. No GP da China e de Auustrália também aconteceram  falhas que fizeram com que Hamilton perdessem algumas posições.

Apesar dessas falhas, o chefe da Mercedes, Toto Wolf, partiu em defesa de seu estrategista e ressaltou a coragem de Vowles ao assumir o erro.

Não precisamos fazer mudanças. O mais importante é entender por que um erro acontece, voltar à situação e analisá-la?, disse. ?Não acho que cometeríamos um erro por duas vezes. Apenas foi que a situação é muito complexa. Extamos lutando com seis carros, e é uma situação dura?, declarou.

?Para mim, James é um dos melhores de todos, e é preciso coragem para chegar e, a fim de ter o melhor resultado possível, dizer, diante de milhões de pessoas, que ?foi meu erro, você ainda consegue fazer isso com o carro que tem??, completou.

Gazeta Esportiva

TAGS