PUBLICIDADE
Esportes

Especialista fala sobre prós e contras da bicicleta Gravel

Um modelo de bicicleta recém-chegado ao Brasil tem chamado a atenção dos ciclistas, tanto dos mais experientes quanto dos novatos. O tipo Gravel Bike (cascalho em inglês) surgiu para atrair as duas principais classes de atletas, os que praticam o ciclismo de rua e o mountain bike. A modalidade Gravel, atletas que utilizam este segmento [?]

09:15 | 05/06/2018

Um modelo de bicicleta recém-chegado ao Brasil tem chamado a atenção dos ciclistas, tanto dos mais experientes quanto dos novatos. O tipo Gravel Bike (cascalho em inglês) surgiu para atrair as duas principais classes de atletas, os que praticam o ciclismo de rua e o mountain bike.

A modalidade Gravel, atletas que utilizam este segmento de bicicleta, é muito comum nos Estados Unidos e na Europa, onde os percursos na terra e asfalto são comuns. A principal ideia dessa bike é a versatilidade e o fato de se adequar à realidade do ciclista.

Caetano Barreira, proprietário da Velodrome Bikeshop, em entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva, explica como a bike pode ser caracterizada.

?É uma bicicleta alternativa. Temos a bicicleta urbana, usada no transporte na cidade, mas as principais modalidades esportivas no ciclismo são mountain bike e ciclismo de estrada. A Gravel é considerada um meio termo entre estes dois?, afirma.

O ciclista e dono da loja faz uma analogia com modelos de carros. A Gravel poderia ser equiparada a um SUV, um veículo utilitário esportivo, por seu conforto e opcionais melhores.

?O ciclismo de estrada utiliza bicicletas como Fórmula 1, é rápido, leve e frágil, enquanto a mountain bike utiliza bicicletas como se fossem um jipe, com um sistema de suspensão muito mais complexo. A Gravel seria um SUV. É uma bicicleta que te oferece conforto, te permite fazer longas distâncias e você não precisa levar tanto peso quanto em uma mountain bike. Além disso, ela utiliza freios a disco e um pneu mais grosso?, afirma Caetano.

Apesar de ser um modelo novo no país, a Gravel tem um custo de manutenção próximo aos outros modelos, já que utiliza muitas peças semelhantes ou iguais. Para Caetano, o maior empecilho é o pneu.

?Ela basicamente usa equipamentos que são comuns ao mountain bike e a bicicleta de estrada, então a manutenção não é difícil. Você pode sentir falta de um pneu mais adequado para a Gravel em alguns momentos, mas hoje a internet disponibiliza variados tipos?.

Além da possibilidade de utilizar o modelo em diferentes competições, a Gravel também pode ser utilizada no dia a dia de ciclistas profissionais e amadores.

?Ela pode ser usada para ir ao trabalho, por exemplo. Te oferece mais segurança que a bicicleta de estrada, mas são mais robustas, próximas a uma mountain bike. A melhor característica dela é a versatilidade. É bastante comum atletas de mountain bike comprando uma Gravel como uma bicicleta para o dia a dia. Ao mesmo tempo, ciclistas de estrada que querem ir para a terra ou querem fazer um percurso em que o asfalto é de má qualidade também podem usufruir?, ressalta.

Caetano finaliza dizendo que a Gravel é o modelo mais apropriado para o cicloturismo pela versatilidade e pela vasta gama de componentes disponíveis para a bike. ?Ela traz um universo novo para o ciclismo e é muito versátil?, conclui.

Gazeta Esportiva

TAGS