PUBLICIDADE
Esportes

Curry brilha e é decisivo em vitória dos Warriors nas finais da NBA

2 a 0 para Golden State. É este o placar da série melhor de sete jogos das finais da NBA, principal liga de basquete do mundo, após a vitória dos Warriors neste domingo para cima do Cleveland Cavaliers: 122 a 103, em plena Oracle Arena, na Califórnia. O próximo duelo entre as duas equipes será [?]

23:45 | 03/06/2018

2 a 0 para Golden State. É este o placar da série melhor de sete jogos das finais da NBA, principal liga de basquete do mundo, após a vitória dos Warriors neste domingo para cima do Cleveland Cavaliers: 122 a 103, em plena Oracle Arena, na Califórnia.

O próximo duelo entre as duas equipes será nesta quarta-feira, às 22h00 (horário de Brasília). Dessa vez, o terceiro embate da grande final será na arena de Cleveland: a Quicken Loans Arena, fundamental na campanha dos Cavs na pós-temporada.

Enquanto Curry e companhia tentarão solidificar uma vantagem gigantesca em busca do esperado título, LeBron James e o restante dos Cavaliers irão ao menos tentar diminuir a diferença rival no marcador da decisão da NBA para manter as esperanças de conquista.

O destaque absoluto do confronto deste domingo foi Stephen Curry. O armador de 30 anos ?matou? bolas cruciais de três pontos ao longo do embate, nunca permitindo uma reação rival durante a partida. Curry terminou o jogo com 33 pontos, combinados com oito assistências, sete rebotes e um grande aproveitamento nos arremessos de quadra.

Início avassalador de Golden State e Cleveland tentando se recuperar

O começo de jogo dos mandantes foi do jeito que todos esperavam. Avassalador, o time dos Warriors começou com incrível aproveitamento dos arremessos de quadra. Curiosamente, tais acertos vieram de dentro do garrafão, com Javale McGee sendo muito acionado, ao contrário da tendência dos comandados de Steve Kerr de espaçar o perímetro e achar brecha para a cesta de três.

Os donos da casa marcavam com facilidade até a primeira pedida de tempo técnico por Ty Lue, comandante dos Cavaliers. Uma enterrada de Draymond Green selou o placar em 15 a 6, e o treinador rival teve que parar o jogo, já que sua equipe mostrava-se nervosa e não sendo capaz de concluir à cesta.

Depois da parada, Cleveland acordou. George Hill ?matou? bola de três pontos e LeBron fez lindo lance, driblando dois jogadores adversários, marcando a cesta e tendo uma falta marcada ao seu favor. Enquanto os Cavs tentavam a reabilitação, a principal fonte ofensiva dos Warriors era Kevin Durant, que abusava das falhas nas trocas defensivas dos oponentes.

O último lance marcante do clube californiano no período foi uma linda cesta de três pontos anotada por Stephen Curry. Entretanto, Kevin Love cresceu no embate e diminuiu consideravelmente a diferença no placar. A partida foi para o segundo quarto em aberto.

Curry aproveita ?cochilo? rival

Os doze minutos seguintes frustraram os Cavaliers, que ao tentarem a recuperação, viram Curry manter-se ?quente? da linha de três. Os Cavs erraram muito de início e, Kevin Durant, letal, aumentava a vantagem mandante no marcador. Jordan Clarkson era a síntese de Cleveland no começo de quarto, forçando muitos arremessos e cometendo vários erros.

Entretanto, se LeBron não tinha uma atuação estelar na noite, Ty Lue pôde contar com os coadjuvantes George Hill e Kevin Love. Ambos colocaram a mão na forma e deixaram vivas as esperanças de Cleveland no período, não deixando os donos da casa se distanciarem no placar.

Mas não foram só os coadjuvantes dos Cavaliers que apareceram para jogo. Steve Kerr viu os veteranos David West e Shaun Livingston movimentarem-se corretamente, fazendo bloqueios cruciais e acertando cestas-chave para a vantagem californiana.

A partir deste cenário, Curry brilhou. O camisa 30 passou a acertar suas características cestas de três impossíveis, forçando novo tempo técnico de Ty Lue. Na volta da parada, LeBron mostrou raro desleixo, cometendo seguidos desperdícios de bola, permitindo que o armador dos Warriors deitasse e rolasse: mais arremessos de três acertados e diferença sólida no placar para a ida ao intervalo: 59 a 46.

Kevin Love acorda e freia ímpeto ofensivo dos Warriors

Para os Cavs terem alguma chance na partida, era necessário que Kevin Love aparecesse mais. E ele apareceu. O ala-pivô esteve bem durante todo o período, matando bolas cruciais de três pontos, sendo confiável no garrafão e cortando a diferença para os visitantes.

Enquanto Cleveland ia bem no quarto, Kevin Durant era a principal escolha ofensiva do time de Steve Kerr. O ala correspondeu, batendo para dentro e convertendo seus arremessos. Mas foi Klay Thompson quem matou bola de três decisiva, para recolocar uma margem confortável no placar em favor de Golden State.

Isso durou pouco, entretanto. LeBron mostrou-se determinado a frear o tradicional ímpeto ofensivo dos Warriors no terceiro quarto. A estrela de Ohio converteu cesta de três pontos e serviu Tristan Thompson para a enterrada, cortando a vantagem dos donos da casa para seis pontos.

Na reta final da rodada, nervos à flor da pele. LeBron reclamou muito de falta não marcada e recebeu uma técnica. No lance final, o mesmo ocorreu nos mandantes, com Jordan Bell sendo o ?culpado?. Entretanto, logo o novato se redimiu e, com quatro segundo faltando no cronômetro, recuperou a posse de bola para os Warriors. Entretanto, Curry errou de três e a vantagem ficou em 10 pontos.

Show de Curry e vitória mandante

O último quarto de Stephen Curry parecia o de um homem em uma missão. Em busca de sua primeira conquista de MVP das Finais, o camisa 30 mostrou-se determinado para levar o troféu e foi fatal para a derradeira vitória do Golden State Warriors.

No começo do período, entretanto, este não parecia ser o cenário que os torcedores presentes na Oracle Arena acabariam por encontrar. O Cleveland Cavaliers mostrou-se mais presente no garrafão rival, conseguiu rebotes ofensivos cruciais e uma bola de três de LeBron James assustou a torcida local.

Porém, logo brilhou a estrela do armador californiano. Curry converteu duas cestas incríveis de três pontos e deu um basta a qualquer chance de recuperação dos visitantes. Pouco depois, acertou arremesso praticamente impossível para os padrões humanos e decretou a vitória dos donos da casa.

A atuação histórica no último quarto não poderia deixar de marcar a quebra de um recorde. Curry ?matou? nove bolas de três ao longo da partida, desbancando Ray Allen, que mantinha o recorde de maior número de conversões do arremessos em uma série final da NBA.

Gazeta Esportiva

TAGS