PUBLICIDADE
Esportes

Técnico cruzeirense comemora presença de Leal em decisão

O técnico Marcelo Mendez poderá escalar o cubano Leal na decisão da Superliga diante do Sesi. Poucas horas depois da liberação do atleta por parte do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o comandante do Sada Cruzeiro celebrou a possibilidade de aproveitá-lo na briga pelo título. ?É uma notícia muito boa para o time, porque [?]

20:15 | 27/04/2018

O técnico Marcelo Mendez poderá escalar o cubano Leal na decisão da Superliga diante do Sesi. Poucas horas depois da liberação do atleta por parte do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o comandante do Sada Cruzeiro celebrou a possibilidade de aproveitá-lo na briga pelo título.

?É uma notícia muito boa para o time, porque sabemos da qualidade do Leal como jogador. Acho que uma punição poderia ser muito injusta e temos mais um guerreiro para a final. Somos um grupo, mas há individualidades que fazem diferença e é o caso dele. Atleta que desequilibra é sempre necessário na equipe?, afirmou.

Leal foi acusado de fazer gestos obscenos à torcida do Taubaté durante a semifinal da Superliga. Julgado pelo STJD na sexta-feira, o cubano acabou apenas advertido e estará presente já na primeira final, marcada para as 15 horas (de Brasília) deste sábado, no Ginásio do Ibirapuera.

?No aspecto psicológico, também é importante, porque é um jogador que sempre esteve em todas as decisões, uma referência no nosso no ataque e no saque. Com certeza, ajuda muito psicologicamente tê-lo em quadra?, declarou o argentino que dirige o Cruzeiro.

Os confrontos com o Sesi marcarão as últimas partidas de Yoandy Leal com a camisa do Cruzeiro. Após defender o clube mineiro durante seis anos, com uma série de títulos dentro e fora do Brasil, o ponteiro cubano aceitou uma proposta para atuar pelo Civitanova, da Itália.

?A gente não imaginava uma condenação, até porque é possível ver o mesmo gesto dele em outras ocasiões nas redes sociais. Esse tipo de situação externa serve para desestabilizar o time, mas é uma coisa que a gente não dá muita atenção. Geralmente, quem gosta de repercutir isso é o adversário e vocês, da imprensa?, afirmou Serginho.

Gazeta Esportiva

TAGS