PUBLICIDADE
Mais Esportes

Ricciardo vence o GP da China e embola o Mundial de Fórmula 1

Privilegiado com uma estratégia bem-sucedida da Red Bull, Daniel Ricciardo conquistou, na madrugada deste domingo, a sua sexta vitória na carreira, sendo a primeira no Mundial 2018 de Fórmula 1. Com duas paradas para trocas de pneus, o australiano largou do sexto lugar para ultrapassar Mercedes e Ferrari, além de seu companheiro de equipe Max […]

05:15 | 15/04/2018

Privilegiado com uma estratégia bem-sucedida da Red Bull, Daniel Ricciardo conquistou, na madrugada deste domingo, a sua sexta vitória na carreira, sendo a primeira no Mundial 2018 de Fórmula 1. Com duas paradas para trocas de pneus, o australiano largou do sexto lugar para ultrapassar Mercedes e Ferrari, além de seu companheiro de equipe Max Verstappen, para vencer o Grande Prêmio da China, terceira etapa da competição, realizada no Circuito Internacional de Xangai.

O pódio foi completado por Valtteri Bottas e Kimi Raikkonen, sendo seguidos por Lewis Hamilton e Niko Hulkenberg. Pole position, Sebastian Vettel terminou apenas em oitavo. O alemão, que vinha brigando pelas primeiras posições, foi tocado por Verstappen na parte final da prova e acabou sendo o mais prejudicado do pelotão da frente.

O jovem holandês, acostumado a ser protagonista de episódios polêmicos na F1, foi punido com a perda de dez segundos pelo incidente e terminou em sexto, apesar de ter cruzado a linha de chegada em quinto. Já o espanhol Fernando Alonso, que largou em 13º, levou sua McLaren ao sétimo lugar, pontuando em todas as três provas do ano.

Apesar do resultado, Vettel segue na liderança do Mundial, com 54 pontos ganhos, já que havia vencido na Austrália e no Bahrein. A próxima etapa da temporada será realizada no dia 29 de abril, no GP do Azerbaijão, no Circuito Urbano de Baku.

A corrida – Na largada, Sebastian Vettel manteve a ponta sem maiores problemas, já que a briga maior ficou atrás, entre os finlandeses  Raikkonen e Bottas. Nessa disputa, o piloto da Mercedes levou a melhor, assumindo a vice-liderança na primeira curva. Quem também se deu bem foi Verstappen, que ultrapassou Hamilton e Raikkonen.

Na 19ª volta, as Mercedes pararam e trocaram os pneus macios pelos médios. A ideia era que seus pilotos não fossem mais aos boxes até o final da prova. No giro seguinte, foi a vez de Vettel fazer o mesmo. O alemão, no entanto, voltou na terceira posição, atrás de Bottas, que parou antes. Assim, Raikkonen, que ainda não havia trocado de compostos, assumiu a liderança.

Com seus pneus macios desgastados, o finlandês da Ferrari não aguentou a pressão de Bottas, que conseguiu a ultrapassagem na 27ª volta e assumiu a liderança, vendo Vettel de perto pelo retrovisor. Raikkonen, então, finalmente parou para colocar os compostos médios e voltou na sexta colocação.

Com um incidente envolvendo as Toro Rosso de Pierre Gasly e Brendon Hartley, o safety car foi acionado, fazendo Bottas ganhar tempo e algumas voltas a mais na ponta sem ser ameaçado por Vettel. O veículo deixou a pista na 36ª volta, mas as únicas mudanças de posição ocorreram no pelotão intermediário, com Alonso passando Grosjean, por exemplo.

Novamente com pneus macios, as Red Bull passaram a colocar pressão sobre as Mercedes e Ferrari. Ricciardo assumiu a terceira posição após ultrapassar Raikkonen, Verstappen e Hamilton, colando em Vettel. Na 42ª volta, o australiano partiu para o ataque e tomou a vice-liderança do alemão.

Dois giros mais tarde, a corrida ficaria ainda mais difícil para Vettel. Pressionado por Verstappen, o líder do campeonato foi tocado pelo holandês, rodou e caiu para o sétimo lugar. Enquanto isso, Ricciardo, em ritmo forte, ultrapassou Bottas e assumiu a primeira colocação a 11 voltas para o fim.

Vettel ainda seria ultrapassado por Fernando Alonso na penúltima volta, caindo para o oitavo lugar. Já Ricciardo disparou na frente e não teve a liderança ameaçada, conquistando a sua primeira vitória na temporada.

Gazeta Esportiva