PUBLICIDADE
Mais Esportes

Bebeto de Freitas é velado em sede do Atlético Mineiro

Bebeto de Freitas teve seu corpo velado na manhã desta quarta-feira no auditório o Elias Kalil, na sede do Atlético-MG, em Belo Horizonte. A solenidade contou com a presença de dirigentes e ex-diretores do clube mineiro, onde Bebeto havia retornado a trabalhar desde o início do ano, além de personagens do vôlei. Dentre os presentes, destaque […]

11:45 | 14/03/2018

Bebeto de Freitas teve seu corpo velado na manhã desta quarta-feira no auditório o Elias Kalil, na sede do Atlético-MG, em Belo Horizonte. A solenidade contou com a presença de dirigentes e ex-diretores do clube mineiro, onde Bebeto havia retornado a trabalhar desde o início do ano, além de personagens do vôlei.

Dentre os presentes, destaque para a presença do ex-prefeito do Atlético-Mineiro e atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, o atual mandatário do Galo, Sérgio Sette Câmara, o diretor de futebol Alexandre Gallo. Responsável por trazer Bebeto de Freitas para o futebol, Kalil comentou sobre a sua relação com o ex-diretor da equipe mineira.

“Eu tive o privilégio de trazer o Bebeto da Itália para comandar o Atlético. O futebol do Brasil nasceu depois do Pelé. Era um antes de 58 e depois de 58. E o vôlei existia um antes de Bebeto e outro depois dele. Eu perco um amigo muito leal, muito fraterno e que fará muita falta na minha vida”, lamentou o prefeito de Belo Horizonte.

Representando o atual elenco do clube, o goleiro Victor esteve presente no local. Vale lembrar que os atletas do clube estão concentrados para a partida desta noite, diante do Figueirense, pela Copa do Brasil. Representando a equipe catarinense, o técnico Milton Cruz esteve presente na cerimônia.

Principal esporte na vida de Bebeto, o vôlei também esteve presente no velório através de alguns personagens. Entre os presentes, destaque para o Pelé do Vôlei, José Francisco Filho, e André Heller. Ex-comandado de Bebeto, o campeão olímpico em Atenas em 2004 foi outro a lamentar a morte do seu ex-treinador.

“Foi um técnico exigente, inovador e sobretudo um líder. Era tão bom que a quadra ficou pequena para ele e precisou ir para o mundo da gestão. Insubstituível para o esporte. Deixa um legado maravilhoso e que será difícil de superar.

Após o encerramento da cerimônia, o corpo de Bebeto de Freitas foi levado até o Aeroporto da Pampulha, de onde partirá rumo ao Rio de Janeiro. Na capital carioca, o ex-presidente do Botafogo será velado novamente na sede do Glorioso.

Gazeta Esportiva