PUBLICIDADE
Esportes

Após derrota no tempo normal e classificação nos pênaltis, Larghi valoriza grupo: ?perdemos um amigo?

O Atlético conseguiu a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil, ao bater nos pênaltis, o Figueirense, na noite dessa quarta-feira, no Independência. O triunfo aconteceu no dia seguinte da morte do diretor de administração e controle, Bebeto de Freitas, que se sentiu mal durante uma reunião na Cidade do Galo e não [?]

09:00 | 15/03/2018

O Atlético conseguiu a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil, ao bater nos pênaltis, o Figueirense, na noite dessa quarta-feira, no Independência. O triunfo aconteceu no dia seguinte da morte do diretor de administração e controle, Bebeto de Freitas, que se sentiu mal durante uma reunião na Cidade do Galo e não resistiu. Segundo o técnico Thiago Larghi, o jogo se tornou ainda mais difícil pelas condições que o grupo chegou.

?É difícil estar aqui depois do dia de ontem (terça). Foi um dia muito pesado para a gente, perder um diretor. Muitos perderam um amigo. Teve uma comoção do Brasil inteiro, pela pessoa que era. A gente dedica essa classificação para ele, para a família. Os jogadores sentiram muito. Não tivemos concentração, o treino não aconteceu. Muitos confessaram que foi difícil jogar hoje. Partindo disso, temos que valorizar o empenho dos jogadores?, destacou.

Além dos problemas emocionais que o Galo precisou driblar, o técnico Thiago Larghi tinha pontualidades a serem resolvidas no grupo. Elias não foi para o jogo com uma amigdalite e o zagueiro Gabriel deixou o gramado no intervalo com irritação no olho esquerdo.

Diante dos vários problemas, Larghi acredita que o grupo deixa o jogo fortalecido. ?Perdi o Elias com inflamação (na garganta), perdi o Gabriel no intervalo. Foi um grupo que lutou muito e que foi muito consciente nos pênaltis para conseguir a vitória que a torcida merece. Não foi dos melhores jogos, mas em virtude de tudo que aconteceu, fortalece esse clube para a sequência?, acrescentou.

Duas presenças em campo chamaram atenção do torcedor atleticano. Primeira a opção por Arouca na vaga de Elias e também a sequência de Cazares entre os titulares. O técnico do Galo Thiago Larghi explicou as situações de campo e evitou fazer uma avaliação mais intensa.

?A gente já usou o Arouca como primeiro e como segundo volante. A gente conversou isso há poucos dias e ele disse que na melhor fase ele jogou como segundo volante. A gente acreditou que ele iria corresponder. Em relação ao Cazares, ele foi titular contra o Uberlândia e a atuação dele foi satisfatória. A gente precisava de ter mais posse de bola naquele jogo e conseguimos, criamos várias chances. Em virtude das mudanças, voltou o Otero e saiu o Erik. O desempenho é oscilante, não é satisfatório. Podemos produzir mais. Nas últimas 20 partidas, o Figueirense só perdeu uma, para a gente. Fica muito difícil avaliar a atuação por causa dos fatos?, finalizou.

O Galo agora inicia os preparativos para o jogo contra a URT, no próximo domingo, no Independência, duelo de quartas de final do Campeonato Mineiro.

Gazeta Esportiva

TAGS