PUBLICIDADE
Esportes

Após exibição de vôlei na neve, FIVB anuncia calendário da modalidade

Depois de partida de exibição na manhã dessa quarta-feira, a Federação Internacional de vôlei (FIVB) anunciou o desenvolvimento de planos internacionais para o vôlei de neve. A modalidade já ganhou um campeonato europeu, que será disputado na Áustria em março desse ano, e ainda pode ter um Mundial adicionado ao calendário. Segundo o vice-presidente executivo [?]

16:30 | 14/02/2018

Depois de partida de exibição na manhã dessa quarta-feira, a Federação Internacional de vôlei (FIVB) anunciou o desenvolvimento de planos internacionais para o vôlei de neve. A modalidade já ganhou um campeonato europeu, que será disputado na Áustria em março desse ano, e ainda pode ter um Mundial adicionado ao calendário.

Segundo o vice-presidente executivo da FIVB e presidente da Confederação Europeia de Vôlei (CEV), Aleksandar Boricic, o objetivo é transformar o vôlei em um esporte universal. ?Agora a modalidade está acessível durante todo o ano, do verão ao inverno, da praia às montanhas, no interior e no exterior?, destacou. ?Queremos oferecer oportunidades para aproveitar voleibol em todas as suas formas, para que possamos unir pessoas em um ambiente pacífico, com o objetivo de ser o esporte familiar número um do mundo?.

Segundo as entidades, colocar o vôlei na neve no programa de esportes olímpicos ainda não é uma prioridade. ?É mais importante promover o esporte entre os jovens, para que, ao lado de patinação e esqui, eles tenham outra oportunidade de fazer algo com sua família e amigos?, destacou o presidente do comitê olímpico austríaco, Karl Stoss. ?Certamente o esporte crescerá e, se crescer, pode fazer parte do programa olímpico?, finalizou.

O austríaco Martin Kaswurm recebe os créditos pela invenção da modalidade. Em 2018, ele buscou pontos turísticos com neve, como estações de esqui europeias, para compartilhar sua ideia e sugeri-la como opção em dias que não se poderia praticar outros esportes de neve. Agora, a modalidade toma proporções maiores: para 2019, ela deve ganhar um Circuito Mundial e, no ano seguinte, um Campeonato Mundial.

 

Gazeta Esportiva

TAGS