PUBLICIDADE
Esportes

Após vencer Tsonga, Kyrgios celebra triunfo contra seu ídolo

A vitória na terceira rodada do Aberto da Austrália teve um gostinho especial para Nick Kyrgios. Não apenas venceu e avançou às oitavas de final da competição, mas o fez contra um de seus maiores ídolos: Jo-Wilfried Tsonga. Com 22 anos, o australiano é dez anos mais jovem que o francês, que serviu de inspiração [?]

17:45 | 19/01/2018

A vitória na terceira rodada do Aberto da Austrália teve um gostinho especial para Nick Kyrgios. Não apenas venceu e avançou às oitavas de final da competição, mas o fez contra um de seus maiores ídolos: Jo-Wilfried Tsonga. Com 22 anos, o australiano é dez anos mais jovem que o francês, que serviu de inspiração para o atual número 17 do mundo.

?Ele é um cara em quem eu me inspirava. Em 2008, quando ele chegou na final (do Aberto da Austrália), eu ia em todos os treinos dele, sempre com uma bola nova para ele autografar. Conseguir uma vitória contra ele é um sonho. Quando fui cumprimentar o Jo na rede, ele veio me falar ?Grande jogo? e eu estava apenas olhando para ele e não consegui dizer nada. Ele apenas sorriu e me abraçou? contou Kyrgios, que enfrentou Tsonga pela segunda vez e conseguiu sua primeira vitória.

Outra surpresa para o atleta da casa foi o encontro com o ator Will Smith, que assistiu à partida na Rod Laver Arena. ?Isso foi incrível. Sem brincadeira, ele é meu ator favorito. Se me perguntassem sobre uma pessoa para interpretar minha vida, eu o escolheria sempre. Foi surreal vê-lo esta noite. Ficava pensando: ?Tenho que dizer alguma coisa para quebrar o gelo. Falei para ele que toda vez que ele aparecia no telão, o público gritava mais alto para ele do que qualquer jogada que fizéssemos. Ele foi muito legal?, destacou.

Kyrgios comentou ainda sobre seu físico, já que antes do início do torneio ele estava preocupado com as condições  do joelho, e afirmou que sequer pensou nisso durante o jogo: ?Eu nem percebi. Estava muito focado no que eu tinha que fazer. Mesmo que ele não esteja em 100%, é um adversário difícil, porque saca muito bem e tem um forehand muito potente. Eu estava tentando me concentrar apenas no meu jogo e em colocar muitos primeiros saques em quadra?.

O jovem tenista enfrenta agora nas oitavas de final o número três do mundo, Grigor Dimitrov. ?Tenho um jogo duro contra o Grigor agora. Ele é um atleta incrível e que terminou muito bem no ano passado e que está adaptado para jogos em melhor-de-cinco sets?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS