PUBLICIDADE
Mais Esportes
NOTÍCIA

David Ferrer afirma que não está pensando em se aposentar

David Ferrer é o sétimo tenista mais velho no top 100 e, apesar de não estar mais no auge, o tenista espanhol não está pensando em se aposentar. O número 37 do mundo, revelou, em entrevista ao jornal As, que continuará jogando enquanto estiver se divertindo. ?Ainda não penso na aposentadoria, vou deixando os dias [?]

11:15 | 26/12/2017

David Ferrer é o sétimo tenista mais velho no top 100 e, apesar de não estar mais no auge, o tenista espanhol não está pensando em se aposentar. O número 37 do mundo, revelou, em entrevista ao jornal As, que continuará jogando enquanto estiver se divertindo.

?Ainda não penso na aposentadoria, vou deixando os dias passar para ver. Continuo jogando porque gosto e, enquanto for assim, sigo no circuito. Quando não estiver mais aproveitando, deixo a raquete de lado?, declarou

Na temporada de 2017, o ex-número 3 do mundo conseguiu encerrar sua sequência de quase dois anos sem conquistar um título ao vencer o ATP 250 da Bastad, na Suécia. Para ele, o ano teve um saldo positivo no geral.

?Assim como foi no começo, acho que terminamos bem a temporada. Neste 2017 eu consegui vencer um torneio e joguei um bom tênis, mas no final do ano me lesionei e não acabei como gostaria?, afirmou. ?De qualquer forma eu sai feliz com o que fiz e espero que 2018 seja melhor. Quero seguir bem no nível tenístico e bom boas sensações, independentemente dos resultados?.

Além disso, David Ferrer acredita que pode conquistar o seu quarto título da Copa Davis com a Espanha e ainda destacou o grande ano que Rafael Nadal e Roger Federer tiveram, conquistando dois Grand Slams cada.

?Podemos fazer coisas importantes na Copa Davis, começamos jogando em casa e temos bons tenistas como (Pablo) Carreño, (Roberto) Bautista e Nadal. Além do mais, também temos bons duplistas no top 10. Acredito que podemos ganhar a ?Ensaladera? em 2018?, disse o tenista de 35 anos.

?Foi muito bom para os fãs ver Rafa e Roger assim, vê-los ganhando dois Grand Slam cada um e ainda Nadal voltando a ser número 1 do mundo. Não poderia ser uma forma melhor dele encerrar a parceria com Toni?, finalizou.

Gazeta Esportiva

TAGS