PUBLICIDADE
Esportes

Técnico se diz desapontado com 18º lugar, mas valoriza experiência

A Seleção feminina de handebol não conseguiu bom desempenho no Mundial de handebol, terminando na 18ª posição, entre 24 países participantes. A derrota para a Polônia, na última segunda-feira, encerrou a participação da equipe. O técnico do time, o espanhol Jorge Dueñas, analisou seu primeiro torneio à frente da equipe. Ele assumiu o cargo em [?]

14:30 | 12/12/2017

A Seleção feminina de handebol não conseguiu bom desempenho no Mundial de handebol, terminando na 18ª posição, entre 24 países participantes. A derrota para a Polônia, na última segunda-feira, encerrou a participação da equipe.

O técnico do time, o espanhol Jorge Dueñas, analisou seu primeiro torneio à frente da equipe. Ele assumiu o cargo em agosto e teve seu desafio inicial. O europeu não escondeu a tristeza com a campanha, mas pediu foco no futuro.

?Saio desapontado pelo primeiro resultado com a equipe, mas devemos pensar no futuro, temos Tóquio como foco. Esse time tem novas jogadoras e temos que pensar que elas tiveram uma boa experiência nessa competição e isso nos servirá no futuro?, afirmou.

A 18ª colocação de 2017 foi a pior posição do Brasil em um Mundial feminino desde 2003. Na ocasião, em competição disputada na Croácia, a equipe foi a 20ª. Depois disso, o desempenho sempre foi melhor, com o auge no título de 2013, na Sérvia.

Os principais objetivos da Seleção sob o comando de Dueñas nos próximos anos são torneios disputados justamente no Japão: o Mundial de 2019 e os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

Gazeta Esportiva

TAGS