PUBLICIDADE
Esportes

Mercedes está próxima de ter o primeiro motor da F1 a bater 1000 cv

A equipe atual campeã da Fórmula 1 pode estar próxima de quebrar uma barreira dentro da modalidade. A Mercedes trabalha com a  possibilidade de ter um motor que funcione com uma potência de 1000 cv. A informação foi revelada com o seu chefe de motores, Andy Cowell. Com quatro pilotos campeões nas últimas quatro temporadas, a equipe [?]

12:45 | 18/12/2017

A equipe atual campeã da Fórmula 1 pode estar próxima de quebrar uma barreira dentro da modalidade. A Mercedes trabalha com a  possibilidade de ter um motor que funcione com uma potência de 1000 cv. A informação foi revelada com o seu chefe de motores, Andy Cowell.

Com quatro pilotos campeões nas últimas quatro temporadas, a equipe vive um momento dominante na categoria desde a implantação dos motores V6 turbo híbridos, em 2014. Na temporada passada, Cowell já havia avisado que a potência de seus motores já havia chegado aos 900 cv. Questionado sobre o desenvolvimento em busca dos quatro dígitos, o engenheiro afirmou estar próximo deste resultado esperado.

?Estamos perto?, avaliou o engenheiro em entrevista à revista britânica Autosport. ?Tenho certeza de que isso vai acontecer em algum momento próximo?, concluiu.

Na temporada de 2017, a Mercedes já pôde comemorar o feito de ter superado os 50% de eficiência térmica pela primeira vez. Estas evoluções conquistadas pela escuderia inglesa fazem com que o motor M09 EQ Power+ seja considerado o propulsor mais eficiente da história da Fórmula 1.

Segundo a publicação britânica, a eficiência térmica, que é calculada a partir da quantidade de energia útil que pode ser produzida a partir de uma determinada geração de calor, tornou-se a chave para as fabricantes de motor, que buscam resultados cada vez melhores.

Gazeta Esportiva

TAGS