PUBLICIDADE
Esportes

Alonso elege semanas na Indy como ?as melhores do ano?

A temporada de 2017 na Fórmula 1 novamente não foi das melhores para Fernando Alonso. Porém, o ano contou com uma experiência inédita na carreira do espanhol. O piloto deixou de correr no tradicional GP de Mônaco para disputar as 500 milhas de Indianápolis e sua presença atraiu milhares de fãs. O bicampeão da F1 [?]

10:00 | 22/12/2017

A temporada de 2017 na Fórmula 1 novamente não foi das melhores para Fernando Alonso. Porém, o ano contou com uma experiência inédita na carreira do espanhol. O piloto deixou de correr no tradicional GP de Mônaco para disputar as 500 milhas de Indianápolis e sua presença atraiu milhares de fãs. O bicampeão da F1 chegou a liderar a prova, mas acabou abandonando com problemas no motor do carro. Porém nem isso tirou o entusiasmo de Alonso, que elegeu as semanas em Indy como as melhores do ano.

?Este ano foi um pouco melhor do que os anteriores. Tenho a impressão, e isso conversando com os fãs e outras pessoas, que aproveitei mais esse ano, e isso se deve a Indianápolis. Essas semanas lá foram, definitivamente, as melhores do ano. Brigamos pela primeira fila, lideramos a corrida e fomos competitivos?, disse o piloto de 36 anos à emissora inglesa Sky Sports.

Quanto à temporada na principal categoria do automobilismo, Alonso lamentou os diversos abandonos e disse frustrado com o desempenho: ?Foi um pouco frustrante. Muitos abandonos, tivemos momentos muito dolorosos. Na Rússia, por exemplo, sequer consegui largar para a corrida?, afirmou, se referindo ao episódio no GP russo em que parou o carro no fim da volta de apresentação por mais uma falha do motor Honda.

Sobre a parceria entre McLaren e Honda, o espanhol pontuou que o principal motivo em fechar negócio com a escuderia inglesa foi o envolvimento da Honda e admitiu tristeza pelo fim da parceria: Quando me uni a esse projeto, eu fiz isso em primeiro lugar por causa da Honda. Parte da minha inspiração em ser um piloto de F1 nasceu quando eu ainda era uma criança e via Ayrton Senna e Alain Prost pilotando uma McLaren-Honda. Mas a parceria agora não funcionou. Faltou rendimento e tivemos de separar os nossos caminhos. Estou triste de um lado, mas feliz de outro, porque acho que seremos muito melhores no ano que vem?, finalizou.

Em janeiro, Alonso disputará as 24h de Daytona, nos Estados Unidos e já revelou o desejo em participar das famosas 24h de Le Mans. O objetivo do espanhol seria conquistar a tríplice coroa na categoria endurance.

Gazeta Esportiva

TAGS