PUBLICIDADE
Esportes

Rosberg lembra tempos com Schumacher: ?Era tratado como Deus?

Nico Rosberg encerrou sua carreira na Fórmula 1 com o título mundial na última temporada e foi o responsável por ?brecar? uma sequência de títulos de Lewis Hamilton. Companheiro do inglês, o ex-piloto alemão também foi parceiro de equipe de Michael Schumacher na própria Mercedes e revelou algumas particularidades que giravam em torno da escuderia [?]

10:45 | 06/11/2017

Nico Rosberg encerrou sua carreira na Fórmula 1 com o título mundial na última temporada e foi o responsável por ?brecar? uma sequência de títulos de Lewis Hamilton. Companheiro do inglês, o ex-piloto alemão também foi parceiro de equipe de Michael Schumacher na própria Mercedes e revelou algumas particularidades que giravam em torno da escuderia na época em que o compatriota ainda comandava as ações.

?Foi um tempo difícil meus primeiros anos na Mercedes, porque o Schumacher era tratado como um Deus por todos, principalmente pela nossa própria equipe. Quando estávamos em reuniões ou algo assim ele entrava e todos, inclusive os engenheiros, paravam para admirar a figura emblemática por trás daquele home. De forma metafórica era bem assim que as coisas aconteciam?, disse o piloto alemão, sem levar nenhuma mágoa do tratamento diferenciado que o companheiro recebia.

Rosberg chegou a Mercedes vindo da Williams e teve ao lado Schumacher, que retornava de sua primeira aposentadoria. Mesmo com os resultados melhores que seu compatriota, ele não era qualificado como o principal piloto da equipe. ?As reuniões tinham todas as perguntas voltadas para ele e eu era apenas um coadjuvante. Às vezes, eu terminava em sexto e ele atrás de mim. Eu ainda era jovem e aquilo me incomodava no início, mas sabia que eu não tinha ganhado nada e ele era sete vezes campeão mundial?, comentou Rosberg, em entrevista a MotorSport.

Depois de Schumacher, o alemão teve Lewis Hamilton como companheiro e viu a situação se repetir, o qualificando apenas como o segundo piloto da escuderia. ?Quando o Lewis chegou ele era o atual campeão mundial e eu ainda não tinha títulos de destaque. O que aconteceu foi a mesma coisa que com o Schumi. Senti que era hora de ganhar o respeito de todos novamente e me qualificar na equipe. A Mercedes me deu os meios de fazer isso e atingi o nível do Hamilton?, completou.

Apesar dos momentos difíceis, Rosberg foi campeão mundial em 2016 e revelou ser muito ingrato à equipe. ?Sou muito grato a Mercedes por tudo que me proporcionaram. Aos poucos, me deixaram em uma boa posição e tiveram sempre abertos a perceber que eu tinha potencial?, ressaltou o recém-aposentado piloto.

 

Gazeta Esportiva

TAGS