PUBLICIDADE
Esportes

Ricciardo prega respeito com Red Bull, mas não garante permanência

Depois de renovar com Max Verstappen até o fim da temporada de 2020, a Red Bull segue na missão de manter a formação de pilotos que considera ideal e tenta convencer Daniel Ricciardo a assinar um novo vínculo com a escuderia. Apesar da vontade da equipe, o piloto australiano quer se reunir com os dirigentes [?]

09:45 | 07/11/2017

Depois de renovar com Max Verstappen até o fim da temporada de 2020, a Red Bull segue na missão de manter a formação de pilotos que considera ideal e tenta convencer Daniel Ricciardo a assinar um novo vínculo com a escuderia. Apesar da vontade da equipe, o piloto australiano quer se reunir com os dirigentes apenas no final da temporada de 2018, quando o contrato chega ao fim, para poder analisar as situações de mercado e o que lhe pode ser oferecido no futuro.

?A estrutura de gerenciamento da minha carreira não vai mudar por algum tipo de pressão ou algo de diferente que aconteça. Eu nunca tive uma grande equipe à minha frente e essa questão de ficar ou trocar de equipe é meu advogado que vai dar os parâmetros?, disse Ricciardo.

Leia mais: Red Bull mantém cautela, mas acredita em renovação de Ricciardo

O piloto australiano chegou a Red Bull ainda como júnior, para testes, mas desta vez a equipe nada pode fazer e segue de ?mãos atadas? na relação com o piloto. Ricciardo terá até o fim da próxima temporada, quando está livre do contrato, para definir o futuro e a sua atual escuderia tenta nos bastidores agradar seu comandado visando a renovação o mais rápido possível.

?Meu vínculo com a Red Bull chega ao fim em 2018. Pode ser que seja a minha despedida ou que seja um até logo e volte na outra temporada com um novo vínculo. Tenho que ver o que há na mesa e acho desnecessário apressar as coisas. O que o pessoal da equipe tem dito sobre mim me agrada muito e saber que querem me manter é muito bom de ouvir, mas vamos ver  que acontece?, ressaltou o australiano.

Questionado sobre a questão financeira, Ricciardo analisou que o desempenho e o carro serão determinantes para sua decisão. ?Vou conduzir as formas com muito respeito a Red Bull. A questão financeira é um tema importante, mas minha ideia é valorizar o que será acrescentado na questão de desempenho, porque minha ideia é perseguir o carro mais rápido e não o dinheiro maior?, completou.

A troca de escuderia é algo que parece motivar o piloto, principalmente para uma equipe que sempre disputa o título, como a Mercedes. ?Equipes com grande histórico de conquistas podem me fazer continuar aprendendo?, disse. ?Mas também não posso ficar levantando hipóteses. Vamos ver o que se sucede?, finalizou Ricciardo.

 

 

Gazeta Esportiva

TAGS