PUBLICIDADE
Esportes

Principal hipótese para morte de atleta do Ironman é de que infarto tenha causado afogamento

14:13 | 28/11/2017
Genílson Lima com a roupa de triatlo.
Genílson Lima com a roupa de triatlo.
[FOTO1] A morte do triatleta Genílson Lima, 48 anos, que desapareceu durante a participação na prova de natação do Ironman 70.3, no último domingo, 26, em Fortaleza, ocorreu em decorrência de afogamento. O que ainda é um mistério para as autoridades cearenses e só será desvendado quando o laudo pericial for divulgado (em até dez dias), é o motivo que ocasionou o afogamento. A principal hipótese é de que o esportista tenha sofrido um infarto durante a realização da prova. A informação foi divulgada na manhã desta terça-feira, 28, em entrevista coletiva na Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

De acordo com os peritos ouvidos pelo O POVO, a hipótese de que Genílson tenha sofrido um infarto é a mais considerada pelo fato de ele ser um atleta preparado e com experiência em provas de triatlo e também pelas condições em que o corpo foi encontrado. Genílson ainda estava vestindo toca e óculos, o que mostra que ele não teve nenhuma reação após ter passado mal.

"Em exame que foi feito hoje (terça-feira) pela manhã constatamos que não tinha nenhuma mancha ou lesão externa, então descartamos a possibilidade de uma possível pancada. Os médicos realizaram outros procedimentos, pesquisaram e colheram alguns elementos, que irão ao laboratório de patologia para determinar a causa, porque foi um afogamento. Tinha água nos pulmões do atleta. O que queremos saber é: o que ocasionou o afogamento", afirmou Ricardo Macedo, perito geral da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

%2b Luto com morte no triatlo

AVC HEMORRÁGICO DESCARTADO
O chefe da Pefoce descartou a possibilidade de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico.

"Se tivesse ocorrido um AVC hemorrágico os médicos teriam visto assim que o corpo foi levado à perícia. Ocorreu alguma coisa, mas foi outra causa", disse ele.

VELÓRIO
O corpo já foi liberado pela Pefoce e o velório será nesta terça-feira, a partir de 14h30min, a missa de corpo presente será as 17 horas e o sepultamento às 17h30min, no Cemitério Jardim Metropolitano, no Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

%2b Amigos lamentam morte: "Pessoa de coração imenso"

BUSCAS INTENSAS
A localização do corpo do triatleta aconteceu após intenso trabalho de buscas, desde a manhã de domingo. A equipe do Corpo de Bombeiros, com 20 profissionais, utilizava barcos e jet skis na procura. Helicópteros da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) auxiliavam com rastreio aéreo.

As buscas de segunda-feira, iniciadas às 5 horas, seriam encerradas por volta das 18 horas e retomadas no dia seguinte. Faltando uma hora para o fim deste prazo, uma dupla de bombeiros em um jet ski encontrou o corpo e fez o resgate.

"Ele emergiu na altura da (Estação de Pré-Condicionamento de Esgoto) Cagece, entre o quartel dos Bombeiros e o início da Praia da Leste. As buscas não tinham encerrado ainda quando encontramos o corpo", explicou o capitão do CBM, Chailon Fonteles.

A equipe levou o corpo até a faixa de areia, próximo ao hotel, onde familiares fizeram o reconhecimento.
TAGS