PUBLICIDADE
Esportes

Nova Zelândia e Peru ficam no zero e vaga na Copa será decidida em Lima

Na madrugada deste sábado, no Estádio Westpac, em Wellington, Nova Zelândia e Peru não saíram do zero no confronto válido como jogo de ida da repescagem para a Copa do Mundo de 2018. O jogo contou com boas chances de gol por parte dos sul-americanos, que não conseguiram ser eficientes nas conclusões. Dentro de suas [?]

08:30 | 11/11/2017

Na madrugada deste sábado, no Estádio Westpac, em Wellington, Nova Zelândia e Peru não saíram do zero no confronto válido como jogo de ida da repescagem para a Copa do Mundo de 2018. O jogo contou com boas chances de gol por parte dos sul-americanos, que não conseguiram ser eficientes nas conclusões. Dentro de suas limitações, os europeus sofreram para arrancar o empate, que ficou de bom tamanho para eles.

Sem Paolo Guerrero, seu principal jogador e artilheiro, os peruanos decidirão a vaga para o mundial de seleções em casa, na próxima quarta-feira, no Estádio Nacional de Lima. Um novo empate sem gols leva a disputa para a prorrogação e, se necessário, pênaltis. Porém, um empate com gols carimba o passaporte dos neozelandeses para a Rússia.

O jogo ? O time sul-americano começou a partida melhor. Buscando o gol logo nos primeiros lances, quase abriu o placar aos seis minutos. O meia Christian Cueva, do São Paulo, aproveitou o vacilo dos zagueiros e tocou na saída equivocada do goleiro Marinovic. Porém, o arqueiro conseguiu se recuperar a acabou tirando a bola em cima da linha.

Aos 16, a zaga da seleção europeia voltou a assustar. Carrilo recebeu pela direita e cruzou à meia altura. Reid foi fazer o corte e acabou desviando contra o próprio gol. A bola atravessou a área, passando com perigo, mas nenhum peruano apareceu para completar a jogada. Aos 18, Cueva dominou na entrada da área, limpou a marcação e, de frente para o gol, desperdiçou a melhor oportunidade do primeiro tempo, batendo muito mal na redonda.

Mesmo jogando em casa, a Nova Zelândia não demonstrou muita qualidade técnica e não levava perigo ao gol de Gallese. Algo que não mudou no segundo período.

Aos 17 minutos da etapa final, o lateral Corzo Chavez aproveitou boa cobrança de escanteio pela direita e testou para o gol. A bola foi no meio, mas Marinovic se esticou todo para tirá-la.

Os neozelandeses só foram levar perigo a cinco minutos do apito final. Na única boa jogada feita no jogo, a bola sobrou limpa, na entrada da área, após cruzamento da direita. Ryan Thomas chegou batendo de sem pulo e a bola passou beijando a trave esquerda de Gallese.

O Peru respondeu dois minutos depois e por muito pouco não volta a Lima com um resultado favorável. Em bola alçada por Trauco, do Flamengo, para dentro da área dos europeus, Marinovic saiu de jeito estranho e afastou como pôde. Na continuação da jogada, Farfán rolou para trás. Aquino, livre, dominou com a direita e bateu com a esquerda, buscando o ângulo. No entanto, a bola subiu demais e saiu para tiro de meta.

Se a partida de volta se desenhar da mesma maneira como a de ida, jogando diante de sua torcida, os peruanos tendem a garantir a vaga para a Copa do Mundo. Com um pouco mais de precisão nos arremates a gol e paciência para furar a marcação da Nova Zelândia, a classificação há de ser alcançada.

 

 

 

Gazeta Esportiva

TAGS