PUBLICIDADE
Esportes

Brasil domina Itália no Desafio Internacional de judô

A delegação brasileira venceu a da Itália no Desafio Internacional de judô. Neste domingo, a sede do clube Pinheiros, na capital paulista, foi palco do torneio que envolveu cinco categorias diferentes. O Brasil foi melhor na maioria em relação aos italianos, vencendo por 4 a 1. Para começar bem os trabalhos do ?time da casa? [?]

18:45 | 19/11/2017

A delegação brasileira venceu a da Itália no Desafio Internacional de judô. Neste domingo, a sede do clube Pinheiros, na capital paulista, foi palco do torneio que envolveu cinco categorias diferentes. O Brasil foi melhor na maioria em relação aos italianos, vencendo por 4 a 1.

Para começar bem os trabalhos do ?time da casa? no evento, Ketleyn Quadros derrotou Maria Centracchio pela categoria até 63 kg feminina. Medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim, a brasileira garantiu o triunfo aplicando um waza-ari na adversária.

Já pela categoria 73 kg masculina, foi a vez de David Lima dar seu show. O lutador, quinto colocado do Mundial de Zagreb, em 2017, aplicou o único ippon das cinco lutas do dia diante de Augusto Meloni para garantir a segunda vitória brasileira.

A terceira luta do domingo foi a mais esperada pela torcida que compareceu em peso ao clube Pinheiros. Isso porque envolveu Rafaela Silva, campeã olímpica nos 57 kg no Rio 2016. A atleta do time verde e amarelo aplicou dois waza-aris e passou fácil por Anna Righetti.

No quarto compromisso do dia, os torcedores puderam acompanhar uma emocionante luta de uma das principais promessas do esporte nacional. Campeão mundial júnior, Daniel Cargnin só superou Davide Faraldo após aplicar um waza-ari, já no golden score, pela categoria até 66 kg.

A participação brasileira só não foi encerrada com chave de ouro, porque Victor Penalber acabou sendo derrotado por Antonio Ciano, nos 81 kg. Medalhista de bronze no Mundial de Astana, em 2015, ele estava na frente após o italiano ter sofrido duas advertências, mas permitiu a vitória ao oponente, que anotou um waza-ari.

Gazeta Esportiva

TAGS