PUBLICIDADE
Esportes

Thomaz Bellucci deixa o top 100 do ranking após três anos e meio

O status de um dos 100 melhores tenistas do mundo não serve mais para Thomaz Bellucci. Na atualização divulgada pela ATP nesta segunda-feira, o brasileiro caiu para a 103° posição do ranking, pior colocação desde maio de 2014, quando chegou a figurar no 108° lugar. Quem também começa a ver o pelotão da frente mais [?]

10:45 | 23/10/2017

O status de um dos 100 melhores tenistas do mundo não serve mais para Thomaz Bellucci. Na atualização divulgada pela ATP nesta segunda-feira, o brasileiro caiu para a 103° posição do ranking, pior colocação desde maio de 2014, quando chegou a figurar no 108° lugar. Quem também começa a ver o pelotão da frente mais de longe é Rogério Dutra Silva, que desceu sete lugares desde a última divulgação e está na 88° posição. Mesmo assim, ainda é o melhor brasileiro.

A última vez em que Bellucci esteve em quadra foi no US Open, quando foi eliminado na primeira rodada pelo alemão Dustin Brown. Com problemas no tendão de aquiles desde então, o tenista paulista não tem presença confirmada no challenger da América do Sul, realizado no final deste ano. Se levar em consideração apenas 2017, Bellucci, que já chegou a ocupar a 21° posição em 2017, possui mais derrotas do que vitórias. São 20 revés contra 14 triunfos.

Quem também sofreu uma queda no ranking é Rogério Dutra Silva. Apesar de figurar entre o melhor brasileiro da atualidade, segundo a ATP, o desempenho neste ano é ainda pior que o do compatriota, com apenas 10 vitórias em 31 partidas. Em relação ao último ranking, Rogerinho caiu sete posições e chegou ao 88° lugar. Outro que sofreu uma queda foi Thiago Monteiro, agora número 134°.

O ponto positivo do novo ranking ficou por conta de Guilherme Clezar. O gaúcho de 24 anos teve um salto de 32 posições e agora está no 200° lugar. A atualização não deixa de ser um feito para o tenista, que volta a figurar entre os 200 primeiros desde novembro de 2016, quando chegou a ser o número 191. O desempenho neste ano, entretanto, também não é dos melhores, com duas derrotas e nenhum triunfo.

Gazeta Esportiva

TAGS