PUBLICIDADE
Esportes

Carlos Sainz se diz surpreso com seu desempenho inicial na Renault

Carlos Sainz parece não ter sentido diferença alguma após sua mudança de equipe. Depois de se despedir da Toro Rosso no Grande Prêmio do Japão, o piloto espanhol estreou com a Renault nos EUA neste fim de semana e se mostrou bastante satisfeito com o ritmo imprimido com o carro no Circuito das Américas, em [?]

17:15 | 21/10/2017

Carlos Sainz parece não ter sentido diferença alguma após sua mudança de equipe. Depois de se despedir da Toro Rosso no Grande Prêmio do Japão, o piloto espanhol estreou com a Renault nos EUA neste fim de semana e se mostrou bastante satisfeito com o ritmo imprimido com o carro no Circuito das Américas, em Austin, no Texas.

Neste sábado, no último treino livre, Sainz fez o oitavo melhor tempo, apenas 0s042 mais lento que seu companheiro de equipe, Nico Hulkenberg. Na sexta-feira o piloto espanhol já havia colecionado bons resultados, ficando à frente do alemão tanto no primeiro treino livre como no segundo.

?Se você me dissesse ontem que eu teria esse ritmo hoje, imediatamente teria assinado esse documento. Tenho que me contentar com isso, foi interessante. Ter a chance de pilotar dois carros diferentes em um ano te dá muita informação, muitas coisas para sentir, experimentar. Foi um dia interessante para mim, o primeiro treino livre, em particular, sentindo o carro em condições úmidas e em condições secas?, disse Carlos Sainz, se referindo à sessão que começou com o asfalto molhado, mas que, posteriormente, melhorou.

Embora Carlos Sainz tenha demonstrado bastante desenvoltura guiando a Renault, ele terá de se adaptar à uma série de fatores. Ainda que a Toro Rosso também utiliza motores fabricados pela montadora francesa, algumas características do carro não são tão familiares ao jovem de 23 anos.

?O que você realmente precisa se adaptar é o freio, a direção hidráulica, o equilíbrio do carro, todas essas coisas que me adaptei ao longo desses dias pouco a pouco. Ainda não estou 100% adaptado, preciso deixar algum espaço na parte de trás da minha mente para sentir as diferentes coisas acontecendo no carro, mas tomara que quanto mais voltar eu complete, mais natural as coisas se tornem?, completou Carlos Sainz.

Gazeta Esportiva

TAGS