PUBLICIDADE
Esportes

Declarações polêmicas de Trump provocam protestos na NFL

O fim de semana vem sendo marcado pelas polêmicas envolvendo o presidente norte-americano Donald Trump e jogadores da NBA, maior liga de basquete dos EUA, e da NFL, de futebol americano. Neste domingo, durante rodada da NFL, jogadores da partida entre Baltimore Ravens e Jacksonville Jaguars protestaram contra as falas do presidente. Na última semana, [?]

13:15 | 24/09/2017

O fim de semana vem sendo marcado pelas polêmicas envolvendo o presidente norte-americano Donald Trump e jogadores da NBA, maior liga de basquete dos EUA, e da NFL, de futebol americano. Neste domingo, durante rodada da NFL, jogadores da partida entre Baltimore Ravens e Jacksonville Jaguars protestaram contra as falas do presidente.

Na última semana, Donald Trump voltou a tocar no ?assunto Kaepernick?. O presidente afirmou que os donos de franquias da NFL deveriam demitir os ?filhas da p***? que recusam a se levantar durante o hino dos Estados Unidos da América?.

As manifestações durante o hino norte-americano começaram em 2016, quando o quarterback Colin Kaepernick ajoelhou-se em uma partida oficial da NFL, como forma de protesto contra o racismo que assola o país. Posteriormente, outros atletas acompanharam Kaepernick.

Os Ravens nunca tiveram jogadores protestando. Neste domingo, no entanto, sete atletas se ajoelharam durante a execução do hino nacional norte-americano: Terrell Suggs, C.J. Mosley, Za?Darius Smith, Mike Wallace, Tony Jefferson, Anthony Levine e Lardarius Webb.

Rival dos Ravens em partida realizada em Londres, no estádio de Wembley, o Jacksonville Jaguars teve manifestação mais intensa. Durante a execução do hino, sete jogadores se ajoelharam, enquanto o restante do elenco deu as mãos. O técnico da equipe, Doug Marrone, e o dono Shad Khan, também participaram do protesto.

Jogadores e membros da comissão da NFL repreenderam as declarações de Trump. O presidente norte-americano também se envolveu em confusão com os jogadores da NBA. Na última semana, Stephen Curry, armador do Golden State Warriors, afirmou que não iria aceitar o convite para visitar a Casa Branca, tradição entre as equipes campeãs do maior torneio de basquete dos EUA.

Trump, por meio de sua rede social oficial, afirmou que estava ?retirando o convite?. Esta foi a deixa para LeBron James, astro do Cleveland Cavaliers, apoiar Curry, e dizer que ?a visita à Casa Branca era uma honra antes de Trump assumir a presidência?.

Gazeta Esportiva

TAGS