PUBLICIDADE
Esportes

Rival no Sul-Americano, Raphael garante: ?Argentina não é bicho-papão?

A Seleção Brasileira masculina de vôlei faz sua estreia pelo Campeonato Sul-Americano, em Temuco, no Chile, nesta segunda-feira, diante do Paraguai, às 22h (de Brasília). Hegemônica na competição, com 30 títulos das 31 edições ? o Brasil só não venceu em 1964, quando não participou -, a equipe de Renan Dal Zotto tem como principal [?]

10:23 | 08/08/2017

A Seleção Brasileira masculina de vôlei faz sua estreia pelo Campeonato Sul-Americano, em Temuco, no Chile, nesta segunda-feira, diante do Paraguai, às 22h (de Brasília). Hegemônica na competição, com 30 títulos das 31 edições ? o Brasil só não venceu em 1964, quando não participou -, a equipe de Renan Dal Zotto tem como principal rival a Argentina, que venceu os brasileiros por 3 sets a 1 na Liga Mundial deste ano.

Para o levantador Raphael, que tem três títulos do torneio em seu currículo (2005, 2009 e 2015), os argentinos não são ?bicho-papão? na busca pela primeira conquista do novo treinador.

?É um time que vem crescendo muito, tem melhorado muito o seu nível, mas, com certeza, a Argentina não é um ?bicho-papão?. É uma equipe que joga um ótimo vôlei, que tem um histórico de jogos muito bons contra o Brasil. Isto valoriza ainda mais o campeonato. Uma possível final entre Brasil e Argentina, com certeza, será uma parida bem disputada e equilibrada?, garantiu o atleta.

A edição deste ano deixa a disputa ainda mais acirrada por conta de uma alteração no regulamento: a partir de agora, somente o vencedor ganha uma vaga para o Campeonato Mundial de 2018 ? antes, os dois finalistas garantiam presença no torneio mundial.

No Grupo A da competição, Brasil, Paraguai, Venezuela e Colômbia duelam por duas vagas nas semifinais, marcadas para acontecer na próxima quinta-feira. Do outro lado, pela chave B, jogam Argentina, Chile, Uruguai e Peru. A final acontecerá na sexta-feira, às 21h30 (de Brasília).

TAGS