PUBLICIDADE
Esportes

Atletas fazem campanha nas redes sociais por mudanças no estatuto da CBDA

Nesta segunda-feira, alguns dos principais nomes da natação brasileira começaram a se mobilizar para exigir mudanças no estatuto da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos(CBDA). Atletas como Joanna Maranhão, Leonardo de Deus e Felipe Lima usaram suas redes sociais para publicar um texto em que pedem aos dirigentes da entidade que discutam as adequações exigidas pela [?]

21:25 | 21/08/2017

Nesta segunda-feira, alguns dos principais nomes da natação brasileira começaram a se mobilizar para exigir mudanças no estatuto da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos(CBDA). Atletas como Joanna Maranhão, Leonardo de Deus e Felipe Lima usaram suas redes sociais para publicar um texto em que pedem aos dirigentes da entidade que discutam as adequações exigidas pela Federação Internacional de Natação (Fina), entidade máxima do esporte, em Assembleia Geral marcada para esta terça-feira.

?Para que não sejamos prejudicados, e para que não tenhamos risco de competir sem nossa bandeira perante à FINA, é de suma importância que o estatuto da CBDA seja alterado na AGE do próximo dia 22/08/2017, estabelecendo conformidade com a Lei Pelé e com os pedidos da própria Federação Internacional?, diz parte do texto emitido pelos atletas.

O imbróglio entre a CBDA e a Fina se deu após a eleição do atual presidente da Confederação Brasileira, Miguel Cagnoni, que foi eleito no último dia 9 de junho após intervenção jurídica. Baseado em interpretação da Lei Pelé, atletas e clubes do país participaram da escolha do novo mandatário. No entanto, este procedimento vai contra o estatuto registrado na entidade máxima do esporte, que até então não reconheceu o pleito realizado há mais de dois meses.

Temendo o risco de ter de competir sem a bandeira nacional, como já aconteceu em outros países suspensos pela Fina, os nadadores brasileiros se mobilizaram para que a CBDA tome as medidas necessárias para ter seu estatuto aceito pela entidade máxima do esporte.

A CBDA vive uma grande crise desde o ano passado. O ex-presidente Coaracy Nunes, que dirigiu a Confederação por quase 30 anos, foi preso junto com outros três dirigentes no mês de abril, todos acusados de um esquema de desvio de recursos públicos repassados à entidade. Os problemas relativos aos gestores afetaram a parte esportiva, com a diminuição do patrocínio dos Correios e os resultados ruins nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, na qual os brasileiros não conseguiram sequer uma medalha nas provas disputadas.

Confira o texto publicado pelos nadadores em suas redes sociais:

Budapeste, Finkel, Copa Pacífico, Mundial Júnior?. além de outros desafios vindouros.

Percebemos que as mudanças na gestão da CBDA trouxeram inúmeros aspectos positivos aos desportes aquáticos do Brasil.

E nós, atletas, sabemos disso!

Mas para que não sejamos prejudicados, e para que não tenhamos risco de competir sem nossa bandeira perante à FINA, é de suma importância que o estatuto da CBDA seja alterado na AGE do próximo dia 22/08/2017, estabelecendo conformidade com a Lei Pelé e com os pedidos da própria Federação Internacional.

Cabe agora aos presidentes das 27 federações aquáticas estaduais cumprirem sua obrigação como representantes dos atletas, e para isso devem ser favoráveis às referidas modificações na Assembleia Geral de amanhã!

Prezado Sr. Presidente. Por favor, não vote contra nós atletas. Não vote contra os desportes aquáticos. Não vote contra o BRASIL!

Pela mudança e adequação do Estatuto da CBDA: Nós, atletas, dizemos SIM!

Gazeta Esportiva

TAGS