PUBLICIDADE
Esportes

Após primeiro ouro pós-Rio 2016, Lochte diz não ter arrependimentos

Neste final de semana, o nadador norte-americano Ryan Lochte voltou às piscinas após a suspensão de dez meses imposta a ele por conta da polêmica criada durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto de 2016. No Meeting de Nova York, Lochte disputou duas provas. Nos 200m medley, prova que já lhe rendeu [?]

10:23 | 08/08/2017

Neste final de semana, o nadador norte-americano Ryan Lochte voltou às piscinas após a suspensão de dez meses imposta a ele por conta da polêmica criada durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto de 2016.

No Meeting de Nova York, Lochte disputou duas provas. Nos 200m medley, prova que já lhe rendeu três medalhas olímpicas, o norte-americano terminou com o tempo de 1min59s24, estabelecendo o novo recorde do campeonato, porém, longe do mundial, que ele próprio detém, que é de 1min54s.

Nos 100m costas, Ryan terminou com a quinta colocação. A volta do nadador às piscinas era para ter acontecido no meio de julho, no Meeting de Los Angeles. Contudo, o atleta optou por adiar o retorno por achar que não havia treinado o suficiente.

?Não importa o meu tempo, sei que não seria dos melhores por causa da minha falta de treinos. Coloco a minha família em primeiro lugar e não tenho arrependimentos?, declarou o norte-americano à .

Nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Lochte e outros três atletas da natação dos Estados Unidos afirmaram que haviam sido assaltados na capital carioca. A história, porém, foi desmascarada, e Ryan foi acusado por atos de vandalismo e por falso testemunho, suspenso por dez meses das piscinas, além de ter perdido inúmeros patrocinadores.

Gazeta Esportiva

TAGS