PUBLICIDADE
Esportes

Incêndio atinge Velódromo do Parque Olímpico, no Rio de Janeiro

10:51 | 30/07/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

Um incêndio tomou conta do Velódromo do Parque Olímpico, no Rio de Janeiro, na madrugada deste domingo, 30. Embora o fogo tenha sido controlado pelo Corpo de Bombeiros, a instalação, que fica na zona oeste da cidade, acabou bastante danificada. Segundo o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, balões foram os causadores das chamas.

A principal parte do velódromo danificada foi a cobertura. A perícia que trabalha no local ainda não divulgou detalhes das consequências do incêndio, entretanto, não há vítimas.


Através das redes sociais, Leonardo Picciani, que é deputado licenciado no Rio de Janeiro pelo PMDB, se manifestou sobre o incêndio e criticou a prática de soltar balões, que segundo ele, foi a causa do incidente.

“O Ministério do Esporte lamente profundamente o incidente ocorrido nesta madrugada no Velódromo do Parque da Barra, no Rio de Janeiro, e ao mesmo tempo critica essa prática criminosa de soltar balão. O Velódromo, legado dos Jogos Olímpicos, vinha sendo utilizado por atletas e pela comunidade do Rio de Janeiro. Aguardamos e confiamos na apuração e punição dos envolvidos por destruírem mais do que um bem público, um equipamento comum a todos. Após a perícia dos Bombeiros, avaliaremos os danos e medidas a serem adotadas para recuperação desse importante bem nacional”, escreveu Leonardo Picciani.

Desde o fim das Olimpíadas do Rio de Janeiro, apenas uma competição foi realizada no local. O Velódromo é tido como uma das instalações mais caras do Parque Olímpico e foi a última estrutura a ficar pronta para os Jogos. Ao todo, cerca de R$ 143 milhões foram gastos para erguê-lo.

 

Confira o comunicado oficial divulgado pelo Ministério do Esporte:

O Ministério do Esporte lamenta profundamente o incidente ocorrido nesta madrugada no Velódromo do Parque Olímpico da Barra e, ao mesmo tempo, critica essa prática criminosa de soltar balões. O Velódromo, legado dos Jogos Olímpicos de 2016, vinha sendo utilizado por atletas e pela comunidade do Rio de Janeiro.

Aguardamos e confiamos na apuração e punição dos envolvidos por destruírem mais do que um bem público, mas um equipamento comum a todos. Após a perícia dos Bombeiros, avaliaremos os danos e as medidas a serem adotadas para recuperação desse importante bem nacional.

 

Gazeta Esportiva

TAGS