Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Brasil é superado pela Itália e fica com a prata na Liga da Nações feminina de vôlei

A seleção italiana foi avassaladora e venceu as brasileiras por 3 a 0 em Ancara, na Turquia, se sagrando campeãs do torneio pela primeira vez

A seleção italiana feminina de vôlei é campeã pela primeira vez na Liga das Nações. A equipe bateu o Brasil por 3 sets a 0, com parciais de 23/24, 25/22 e 25/22, e levou o troféu inédito. As comandadas de Zé Roberto ficaram mais uma vez com o vice-campeonato. Em 2019 e 2021 as meninas também bateram na trave.

A situação do Brasil de não concluir nenhum set lembrou a medalha de prata nas Olimpíadas. A equipe foi dominada pelos Estados Unidos na final e perdeu por 3 a 0, com parciais de 25/21, 25/20 e 25/14.

O primeiro set foi bem acirrado, chegando a 23 a 22 no placar para as italianas. Após o saque do Brasil, a bola voltou e a Seleção teve ótima chance de empatar, mas Kisy errou feio e as adversárias fizeram o ponto. A Itália fechou o set em erro de Carol por 25 a 23.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

No segundo período, teve um momento que o Brasil ficou seis pontos de desvantagem, mas até conseguiu encostar no marcador. No entanto, a Itália não se abalou em nenhum momento e, mostrando confiança e efetividade em quadra, completou mais uma etapa por 25 a 22.

No terceiro set, o Brasil conseguiu ficar à frente no placar pela primeira vez, cenário que não aconteceu nos outros resultados. A partir do 15º ponto, a Itália deslanchou e retomou a superioridade, apesar de sofrer no final. Sem desacreditar, decretou a vitória por 25/22.

 

A Seleção Brasileira encerra o campeonato com 12 vitórias e três derrotas. O time chegou em Ancara conquistando o segundo lugar da fase de classificação, atrás dos Estados Unidos.

Nas quartas de final, bateu o Japão em jogo difícil com de 29/27, 28/26, 20/25 e 25/14. Na semifinal, o duelo foi contra a Sérvia, que também deu trabalho, mas conseguiu virar o jogo em 3 sets a 1.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar