PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Com 30% do público, Supercopa da Uefa marca volta de torcedores a competições europeias

Partida entre Bayern de Munique e Sevilla será assistida por 20 mil no estádio

22:38 | 07/09/2020
Arena Puskas, na Hungria, receberá 30% do público para a Supercopa Uefa (Foto: ATTILA KISBENEDEK / AFP)
Arena Puskas, na Hungria, receberá 30% do público para a Supercopa Uefa (Foto: ATTILA KISBENEDEK / AFP)

A edição 2020 da Supercopa Europeia, que reúne os vencedores da Liga dos Campeões e da Liga Europa, marca o retorno do público em competições organizadas pela União das Associações Europeias de Futebol (Uefa) em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O duelo entre Bayern de Munique (Alemanha) e Sevilla (Espanha) será disputado no próximo dia 24 de setembro, às 16 horas (horário de Brasília), na Puskas Arena, em Budapeste (Hungria).

Segundo a Uefa, a presença de torcedores será limitada a 30% da capacidade do estádio, ou seja, pouco mais de 20 mil pessoas. O jogo funcionará como teste para a entidade, que tenta viabilizar a volta do público aos torneios por ela realizados. As fases finais da Liga Europa e da Liga dos Campeões (masculina e feminina) ocorreram com portões fechados, como tem sido na Liga das Nações, torneio de seleções disputado durante as datas Fifa, que começou na última quinta-feira, 3.

O público deverá cumprir algumas exigências, como a manutenção de distância de 1,5 metro entre torcedores, uso de máscara (cobrindo boca e nariz) frequentemente, estar com temperatura corporal abaixo de 37,8ºC e respeitar o número do assento indicado no ingresso. A Uefa também orienta o não comparecimento de pessoas que apresentem sintomas da Covid-19, que tenham testado positivo ou tido contato com alguém contaminado menos de 14 dias antes da partida. A entidade se compromete a reembolsar o torcedor.

A Uefa ainda avisa que torcedores que não morem na Hungria serão avaliados na chegada e terão de comprovar que não estão infectados, apresentando o resultado de exames feitos três dias antes da viagem. Além disso, os visitantes serão obrigados a deixar o país em, no máximo, 72 horas. Ainda conforme a instituição, 500 profissionais de saúde húngaros serão convidados para acompanhar o jogo, "como prova do reconhecimento de seu trabalho duro desde o início da pandemia de Covid-19".