PUBLICIDADE
Esportes

Vasco traça estratégia para superar altitude na Bolívia

A comissão técnica do Vasco já traçou toda a estratégia para que a equipe não venha a sofrer demais os efeitos da altitude de 2.800 metros da cidade de Sucre, na Bolívia, onde o time vai encarar o Jorge Wilstermann nesta quarta-feira, pelo confronto de volta da terceira fase da Copa Libertadores. Mesmo ganhando na [?]

13:00 | 19/02/2018

A comissão técnica do Vasco já traçou toda a estratégia para que a equipe não venha a sofrer demais os efeitos da altitude de 2.800 metros da cidade de Sucre, na Bolívia, onde o time vai encarar o Jorge Wilstermann nesta quarta-feira, pelo confronto de volta da terceira fase da Copa Libertadores. Mesmo ganhando na ida por 4 a 0 e podendo até mesmo perder por três gols de diferença, o Cruz-Maltino teme o forte desgaste físico jogando em condições que, para muitos, pode ser considerada desumana.

Os fisiologistas do clube passaram os últimos dias estudando a melhor maneira de reduzir os efeitos. Chegaram à conclusão que a delegação só deve viajar para Sucre no dia do jogo. Assim, nesta segunda-feira a delegação seguiu para outra cidade boliviana, Santa Cruz de la Sierra, que fica no nível do mar.

A preocupação no elenco também existe. Para 14 jogadores relacionados, a altitude é novidade.

?Sabemos que as condições de jogo não são das melhores, que a bola rola de maneira diferente, que a velocidade do jogo muda. O Vasco vai encontrar dificuldades, mas este grupo tem consciência disso?, afirmou o goleiro uruguaio Martin Silva.

O técnico Zé Ricardo ainda não confirmou a escalação que pretende utilizar no duelo desta quarta-feira. A base vai ser mantida em relação ao primeiro encontro entre os dois times. Mudanças, porém, podem acontecer justamente por conta da altitude.

Iniciadas negociações para a renovação do contrato de Pikachu

Fora de campo, a diretoria iniciou negociações para prorrogar o contrato do lateral-direito Yago Pikachu. O jogador tem compromisso com o clube até o fim de 2020, mas suas boas atuações estão fazendo os dirigentes se anteciparem e iniciarem contatos de olho em aumentar o vínculo. A ideia é oferecer um reajuste ao atleta de 25 anos, ampliando o tempo de contrato e também o valor da multa rescisória. Pikachu foi contratado em 2016 após se destacar alguns anos no futebol do Pará defendendo as cores do Paysandu. O jogador, porém, demorou algum tempo para conseguir destaque no elenco, passando a ter mais peso quando Zé Ricardo assumiu o comando do time. Hoje, porém, ele é visto como titular absoluto e respeitado pela versatilidade, pois pode jogar nas duas laterais, como volante e também como apoiador.

Gazeta Esportiva

TAGS