PUBLICIDADE
Esportes

União de chapas esquenta a disputa das eleições presidenciais do Vasco

A eleição do Vasco, prevista para terça-feira da próxima semana, ganhou um capítulo interessante. O candidato Alexandre Campello, que liderava a chapa ?Frente Vasco Livre?, abriu mão de sua candidatura e vai concorrer como vice-geral de Julio Brant, que até então estava com a chapa ?Sempre Vasco?. Com isso, a chapa dos dois muda para [?]

12:45 | 31/10/2017

A eleição do Vasco, prevista para terça-feira da próxima semana, ganhou um capítulo interessante. O candidato Alexandre Campello, que liderava a chapa ?Frente Vasco Livre?, abriu mão de sua candidatura e vai concorrer como vice-geral de Julio Brant, que até então estava com a chapa ?Sempre Vasco?. Com isso, a chapa dos dois muda para ?Sempre Vasco Livre?. Agora, Brant vai concorrer com Fernando Horta, da chapa ?Mudança com Segurança?, e Antonio Fernandes, da chapa ?Novos Rumos?, ambos de oposição, e contra o presidente Eurico Miranda, que busca um novo mandato pela chapa ?Reconstruindo o Vasco?.

A candidatura de Brant, que conta com o apoio de ex-jogadores como Mauro Galvão, Felipe, Pedrinho e Edmundo, ganha novo fôlego a uma semana do pleito.?Sozinhos a gente perderia a eleição. Juntos vamos ganhá-la porque temos maioria e contamos com o apoio dos vascaínos?, explicou Campello.

Fernando Horta, que fez um movimento parecido quando ganhou o apoio de Otto Carvalho, criticou a fusão entre Brant e Campello. Por meio de sua assessoria, o dirigente destacou como enxerga a mudança e suas consequências.

?De um lado está Eurico Miranda. O presidente que manchou e mancha a história do Vasco. Um presidente rejeitado por quase 60% dos sócios e por mais de 90% dos torcedores vascaínos.

Um cidadão que fez do Vasco sua única forma de sobreviver. Um cidadão que tenta se manter no poder com sócios fantasmas, transformando a eleição do Vasco numa vergonha nacional, para se agarrar no melancólico papel que lhe resta: o de ditador. Do lado de Eurico Miranda está Julio Brant, agora cercado de gente como Roberto Monteiro, Alan Belaciano e Nelson Rocha. Brant é o candidato a presidente que mais se assemelha a Eurico Miranda: ninguém sabe ao certo do que vive, tem públicos casos pessoais de inadimplência, incluindo aí a falta de pagamento de suas mensalidades como sócio, problema que resolveu diretamente com Eurico Miranda. Sem até hoje sabermos como. A reboque de seus blazers que supostamente lhe dão o ar de executivo bem-sucedido, Julio Brant joga para a torcida do Vasco pedindo a união. Mas entre 4 paredes sempre foi apenas um protótipo de Eurico Miranda: ele e seus companheiros só falam em cargos, cargos e cargos. Para fora, Julio Brant fala em ?gestão?, ?transparência? e ?modernidade?. Para dentro, é outra pessoa. Com a parceria com Roberto Monteiro, Julio Brant sucumbiu ao fisiologismo que ele dizia combater. Em nossos encontros pela união da oposição, não se ouviu nenhuma dessas palavras. Nada de ?gestão?, nada de ?transparência?, nada de ?modernidade?. Apenas cargos, cargos e cargos.

Julio Brant é jovem de idade, mas velho e tradicional ao adotar as práticas políticas de Roberto Monteiro. E é assim que no dia 7 de novembro venceremos, unidos, as eleições. Contra o Mensalão do Eurico, contra as negociatas em nome do Vasco por Julio Brant-Roberto Monteiro, é hora de votar Fernando Horta? 

Dentro de campo o técnico Zé Ricardo comandou um treino fechado de olho já no confronto do próximo domingo, às 19h(de Brasília), diante do Vitória no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para este compromisso o treinador ganhou os reforços do zagueiro Breno, que cumpriu suspensão no empate sem gols com o Flamengo, e do atacante Luis Fabiano, recuperado de um longo processo de artroscopia no joelho direito. O desfalque fica por conta do lateral-esquerdo Ramon. O jogador rompeu parcialmente o ligamento cruzado anterior do joelho direito e só voltará aos gramados no próximo ano. Nesta quarta-feira o plantel treina na parte da manhã.

 

Gazeta Esportiva

TAGS