PUBLICIDADE
Esportes

Com Rojas, São Paulo atinge limite de estrangeiros para o Brasileiro

Com a contratação do equatoriano Joao Rojas, anunciada na última sexta-feira, o São Paulo passou a ter em seu elenco cinco jogadores estrangeiros. Este é o limite permitido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para a composição da lista de relacionados para cada jogo válido pelo Campeonato Brasileiro. Caso esse limite seja extrapolado, o técnico [?]

08:15 | 27/06/2018

Com a contratação do equatoriano Joao Rojas, anunciada na última sexta-feira, o São Paulo passou a ter em seu elenco cinco jogadores estrangeiros. Este é o limite permitido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para a composição da lista de relacionados para cada jogo válido pelo Campeonato Brasileiro.

Caso esse limite seja extrapolado, o técnico Diego Aguirre será obrigado a cortar um estrangeiro por partida. No plantel tricolor, além de Rojas, o também equatoriano Arboleda, o peruano Cueva, o colombiano Tréllez e o uruguaio Gonzalo Carneiro formam o quinto de atletas oriundos do exterior.

Esse número, porém, pode aumentar, já que o clube do Morumbi está no mercado atrás de reforços para o restante da temporada. A comissão técnica e a diretoria veem a necessidade de contratar mais um volante que atue aberto, um atacante que saiba jogar pelas beiradas e um lateral direito. Um deles pode vir de fora do País.

A situação não seria inédita no clube. No segundo semestre de 2017, seis atletas do grupo são-paulino eram estrangeiros: os argentinos Buffarini, Lucas Pratto e Jonatan Gomez, o uruguaio Diego Lugano, além de Arboleda e Cueva.

Na ocasião, em sua última temporada como jogador, Lugano acabou sendo prejudicado pelo excesso de estrangeiros no elenco. Dorival Júnior, então técnico do São Paulo, optava quase sempre por cortar o ex-zagueiro, que participou de apenas cinco partidas do Brasileirão 2017.

Pratto, Arboleda e Cueva eram titulares da equipe, enquanto Buffarini e Gomez compunham o banco de reservas na maioria das vezes. Na última rodada, Dorival abriu uma exceção ao escalar Lugano como titular contra o Bahia, em duelo que marcou a sua aposentadoria. Hoje, ele é superintendente de relações institucionais do clube.

Do atual grupo de estrangeiros, Arboleda é o mais utilizado entre os titulares. Com a boa fase de Nenê, Cueva perdeu espaço, enquanto Tréllez não se firmou nem com o mal momento que Diego Souza viveu. Já Carneiro, em função de problemas físicos, nem sequer estreou.

Passadas 12 rodadas, o São Paulo figura no terceiro lugar do Campeonato Brasileiro, com 23 pontos, apenas quatro a menos que o líder Flamengo. O seu primeiro compromisso após a Copa do Mundo, aliás, será diante do clube carioca, em 18 de julho, no Rio de Janeiro.

Gazeta Esportiva

TAGS