PUBLICIDADE
Santos
Noticia

Santos deve rescindir com Robinho em janeiro; dívida é milionária

Nova diretoria do Peixe pretende encerrar contrato com atacante após condenação em segunda instância por violência sexual

15:33 | 22/12/2020
 (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
(Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Presidente eleito no Santos, Andrés Rueda deve rescindir o contrato de Robinho em janeiro, quando o mandato terá início de fato. Para isso, porém, uma dívida tem de ser discutida.

O Peixe deve cerca de R$ 2 milhões ao atacante por não honrar compromissos do passado. Esse débito seria incluído na contratação do jogador. E agora precisa ser rediscutido. O Alvinegro pretende fazer acordo com Robinho para transformar a suspensão em rescisão e quebrar o vínculo com o atleta após a condenação em segunda instância por violência sexual na Itália.

De saída, Orlando Rollo aceitou trazer Robinho mesmo com a condenação em primeira instância. O salário seria simbólico, de R$ 1500. Depois do segundo "sim" para nove anos de prisão, a diretoria interina suspendeu o acordo válido até fevereiro. E Rueda não concorda. A multa para quebra do contrato é baixa. E o valor será pago até como forma de resgate da credibilidade do clube no mercado.

"Ele (Robinho) foi condenado em segunda instância, provavelmente vão apelar para a terceira... Só esse processo leva um ano. É muito desgastante para a marca Santos e para o próprio Robinho. Pretendemos, infelizmente, colocar um ponto final. É muito ruim esse suspense que fica, contrato suspenso, volta ou não volta. Isso é ruim para o Santos, ruim para o Robinho, e vamos colocar um ponto definitivo nisso. O Robinho vai continuar sendo sempre nosso ídolo, mas acho que é melhor para todo mundo nesse momento tocar a vida", disse Andrés Rueda, em entrevista ao Mesa Redonda, da TV Gazeta.

Aos 36 anos e sem clube, Robinho recorre em liberdade na Corte de Cassação, a terceira e última instância italiana. Ele e Ricardo Falco, seu amigo, foram condenados por abusar sexualmente uma jovem albanesa em janeiro de 2013 na boate Sio Café, em Milão.

O brasileiro foi representado por advogados italianos. A alegação é de que a mulher, hoje aos 30 anos, consentiu naquela noite, mesmo com a ingestão de bebidas alcoólicas. Ela, em contrapartida, afirma ter sido abusada. E a Justiça corrobora.

Robinho foi anunciado como reforço do Santos, mas teve o contrato até 28 de fevereiro suspenso após a nova condenação. A decisão só ocorreu depois da divulgação de conversas interceptadas e sinalização de rescisão dos patrocinadores.