Sem a Redegol, Santos busca socorro e prevê licitaçãoSantos Futebol Clube | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Sem a Redegol, Santos busca socorro e prevê licitação

Sem a Redegol, o Santos corre para encontrar soluções na gestão do Programa Sócio Rei e venda de ingressos. O ?socorro? será feito pela empresa FutebolCard, antes de uma licitação a ser aberta em novembro para substituição da empresa. A Redegol notificou o Peixe sobre o rompimento do contrato na última terça-feira. A firma desligou o [?]

14:15 | 17/10/2018

Sem a Redegol, o Santos corre para encontrar soluções na gestão do Programa Sócio Rei e venda de ingressos. O ?socorro? será feito pela empresa FutebolCard, antes de uma licitação a ser aberta em novembro para substituição da empresa.

A Redegol notificou o Peixe sobre o rompimento do contrato na última terça-feira. A firma desligou o sistema e o site para os associados está fora do ar. A secretaria social ficou impossibilitada de trabalhar.

?A Redegol tem dois blocos: Sócio Rei e bilheteria. Tivemos problemas não só no Pacaembu, mas como na Vila Belmiro. Coisas graves. A FPF descredenciou a empresa há 15 dias. Significa que não pode operar. Tivemos denúncias gravíssimas no Sócio Rei. Notificamos a Redegol para nos ajudar? Problemas de catraca, bilheteria, filiações? Tivemos que liberar catracas no Pacaembu pois torcida não entraria. A federação armou um processo com Ministério Público e Polícia Militar. O consenso foi pedir descredenciamento pois o sistema era falho. Estamos tranquilo com a bilheteria pois estamos em parceria com a FutebolCard provisoriamente. E vamos ter licitação em novembro. Temos problema na questão da cobrança de mensalidades. Temos muito mais para receber do que eles para cobrar. Eles partiram para o tudo ou nada depois de uma reunião. Tiraram o sistema do ar. Estamos correndo atrás no mercado em busca de uma solução. Bilheteria tranquila, a questão é cobrar os ingressos e as mensalidades. Vamos resolver o mais rápido possível. Agora vamos com a FutebolCard por um socorro nesse momento?, explicou o presidente, durante reunião do Conselho Deliberativo na noite desta terça-feira, na Vila Belmiro.

O departamento jurídico do Alvinegro analisa a situação e busca alguma forma de contornar a situação. O clube vê o rompimento abrupto como irregular e prejudicial para novas associações e regularizações. Uma multa de cerca de R$ 3 milhões será cobrada.

O Santos havia cancelado o acordo com a Redegol para venda de ingressos, mantendo o de gerenciamento do Sócio Rei ativo. Incomodada com a situação, a empresa, que está descredenciada na Federação Paulista de Futebol, cortou relações.

?Comunicamos que hoje recebemos da Redegol a notificação do rompimento unilateral do ?Contrato de Prestação de Serviços de Gestão de Programa de Fidelidade?, mais conhecido como ?Programa Sócio Rei?.

Tínhamos dois contratos com a Redegol: (i) serviços de instalação, operação de fornecimento de venda antecipada de ingressos e controle de bilheteria; e (ii) gestão do Programa Sócio Rei.

Em virtude do descredenciamento da Redegol junto à Federação Paulista de Futebol, ocasionado pelos seguidos e graves problemas na prestação de serviços de venda de ingressos e acesso, notificamos a empresa em 05/10/2018, via cartório de registro de títulos e documentos, do rompimento do contrato de serviços de bilheteria, tendo em vista a impossibilidade da continuidade na prestação de serviços sem o credenciamento.

Deste modo, em decorrência da rescisão, o Clube apontou a multa que tem contratualmente direito, no valor de R$ 2MI, e a exigência do pronto pagamento do repasse de R$1,04MI, retidos indevidamente pela Redegol e de titularidade do Clube.

Operamos sábado passado no último jogo pelo Campeonato Brasileiro com outra empresa para a venda de ingressos e acesso de torcedores, a fim de atender fielmente as determinações realizadas pela Federação Paulista de Futebol e estabelecer o mínimo de conforto aos expectadores.

Realizamos uma reunião com sócios da Redegol ontem (15/10) para buscar uma solução para o impasse que não foi conclusiva.

Hoje recebemos a notificação da Redegol rompendo unilateralmente o contrato de serviços de sócios alegando o descumprimento de cláusula contratual, sem ao menos indicar o motivo.

Além do fato acima, a Redegol suspendeu o funcionamento do sistema do ?Programa Sócio Rei?, causando diversos prejuízos ao Clube.

Devido aos fatos acima, informamos que estamos temporariamente sem sistema de sócios para novas adesões e para atendimento na Secretaria Social.

Deste modo, informamos:

1. As cobranças para o final deste mês e início de novembro já foram emitidas;

2. O próximo jogo com mando de campo do Clube será apenas dia 27/10, sendo que as vendas ainda não foram iniciadas.

A empresa Redegol foi criada para participar da concorrência realizada no final de 2016 na gestão Modesto Roma, competiu com grandes empresas de mercado já estabelecidas em outros grandes clubes e surpreendentemente foi a vitoriosa apesar de ser uma start-up no segmento.

É de conhecimento público a insatisfação geral dos nossos torcedores e sócios dos serviços prestado pela empresa, além de enormes problemas de operação e descumprimento ao Estatuto do Torcedor, que culminou no seu descredenciamento junto à Federação Paulista de Futebol.

Diante deste cenário, lamentamos a postura da Redegol e pedimos a compreensão dos sócios por estarmos temporariamente sem sistema, mas que em poucos dias anunciaremos a nova prestadora de serviços.

Nossa gestão segue em seu processo de profissionalização e na resolução de problemas acusados pela herança recebida de gestões anteriores. Neste contexto, em breve, teremos o restabelecimento das atividades e a certeza que poderemos dar ao torcedor uma experiência melhor tanto no programa de sócios como de acesso aos torcedores aos Estádios com mando do Clube.

Por fim, destacamos que adotaremos todas as medidas judiciais para resguardar seus direitos, assim como perseguiremos pela reparação total de todos os danos causados?.

Gazeta Esportiva

TAGS