Atlético-PR estipula multa acessível, e Bambu pode trocar Santos pelo CorinthiansSantos Futebol Clube | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Atlético-PR estipula multa acessível, e Bambu pode trocar Santos pelo Corinthians

De revelação no início da temporada, Robson Bambu se tornou um pepino para a diretoria do Santos em pouco tempo. A ascensão no campo e o vencimento de vínculo curto, previsto para o próximo 10 de novembro, dificultaram a renovação de contrato, e agora o Peixe pode perder o zagueiro de 20 anos justamente para [?]

06:45 | 26/10/2018

De revelação no início da temporada, Robson Bambu se tornou um pepino para a diretoria do Santos em pouco tempo. A ascensão no campo e o vencimento de vínculo curto, previsto para o próximo 10 de novembro, dificultaram a renovação de contrato, e agora o Peixe pode perder o zagueiro de 20 anos justamente para o arquirrival Corinthians.

Antes mesmo de ganhar sequência no time titular do Santos, como já vivia seus últimos seis meses de compromisso formal com o clube praiano, o jogador topou assinar um pré-contrato com o Atlético-PR.

A multa para a quebra desse acordo com os paranaenses foi estipulada em R$ 2,8 milhões. O valor pode ser considerado baixo pelo mercado por se tratar de uma promessa. Mesmo assim, a cúpula santista não está, ao menos por enquanto, disposta a arcar com a despesa para ficar com o atleta oriundo de suas próprias categorias de base.

José Carlos Peres, mandatário santista, aposta que pode vencer essa queda de braço na justiça desportiva, junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), com a alegação de que Bambu assinou apenas um único contrato profissional em sua carreira, esse feito com o Santos, o que daria a preferência ao clube da Baixada nas negociações. Bastaria o Peixe igualar qualquer proposta oficial alheia.

O problema, no entanto, envolve uma questão subjetiva. Que o primeiro contrato profissional de Robson Bambu foi assinado com o Santos não há dúvida. Porém, houve uma renovação no meio desse curso, que alterou salário e data de vencimento do vínculo. Se esse último documento for interpretado como um segundo contrato, e a chance é real de ser, o plano santista irá por água abaixo.

Ciente da situação e interessado no jogador está o Corinthians. O clube do Parque São Jorge monitora o imbróglio envolvendo o zagueiro e já sinalizou que pode pagar a multa de R$ 2,8 milhões.

O Santos tomou conhecimento da concorrência por meio do Atlético-PR, com quem a diretoria corintiana tem tratado diretamente. O fato do Furacão deter um pré-contrato assinado e o atual vínculo do zagueiro com o Santos estar a 15 dias de terminar fizeram com que a cúpula do Corinthians não procurasse pelos dirigentes santistas.

O elenco do alvinegro da capital conta com Henrique, Léo Santos, Pedro Henrique, Marllon e Vilson para a zaga, e é inegável que a saída de Balbuena ainda gera desconfortos para a equipe.

Caso nenhuma das tratativas vinguem, o Atlético-PR pretende aproveitar Robson Bambu em seu grupo para a próxima temporada, principalmente em função da aposentadoria iminente de Paulo André.

Jair Ventura, atual técnico do Timão, foi responsável pela estreia de Bambu no time profissional do Santos, durante o Campeonato Paulista. Foram três oportunidades dadas. Mas foi com Cuca que o jogador ganhou sequência. À época já acertado com o Atlético-PR, Bambu fez oito jogos pelo Campeonato Brasileiro, sete deles como titular, além de ter entrado em uma partida da Copa Libertadores da América.

Desde então, as propostas colocadas à mesa pelo Santos foram todas recusadas. Contrato de três anos e salário de R$ 70 mil, oferecidos, não convenceram a Robson Bambu e seu empresário, comprometidos com o Rubro-Negro do Paraná.

Coincidentemente ou não, desde o dia 30 de setembro, quando o Peixe enfrentou justamente o Atlético-PR na Vila Belmiro, Bambu não entra em campo. A expectativa é para esse sábado. Gustavo Henrique e Luiz Felipe estão suspensos da partida com o Fluminense. Teoricamente, Bambu, também recuperado de lesão, formaria dupla de zaga com Lucas Veríssimo.

A princípio, essa é a ideia de Cuca. Uma conversa em particular do técnico com o jogador definirá a presença ou não do zagueiro na Vila Belmiro. Há um certo receio pela reação da torcida e o quanto toda essa confusão pode acabar interferindo o desempenho do atleta. A outra alternativa seria improvisar Yuri no setor.

?Não está definido. O Cuca testa bastante variações, a gente não sabe como o Fluminense vem, acho que amanhã (sexta) ou sábado ele (Cuca) vai definir a equipe?, desconversou Renato, volante e executivo de futebol do Santos.

 

Gazeta Esportiva

TAGS