Afastado do Paraná, Cleber pede para treinar no SantosSantos Futebol Clube | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Afastado do Paraná, Cleber pede para treinar no Santos

Afastado do Paraná na reta final do Campeonato Brasileiro, Cleber Reis pediu para treinar no Santos antes do fim do empréstimo, em dezembro. Os paranistas estão na lanterna e virtualmente rebaixados para a Série B. O zagueiro tem um edema no tornozelo direito, lesão sofrida na derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, no [?]

17:15 | 26/10/2018

Afastado do Paraná na reta final do Campeonato Brasileiro, Cleber Reis pediu para treinar no Santos antes do fim do empréstimo, em dezembro. Os paranistas estão na lanterna e virtualmente rebaixados para a Série B.

O zagueiro tem um edema no tornozelo direito, lesão sofrida na derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, no dia 29 de julho. A recuperação foi feita por meio de injeções e o jogador ainda sente dor no local. O Peixe analisa a situação.

Cleber tem 27 anos e atuou em 12 partidas do Brasileirão. O atleta chegou a ser afastado por indisciplina no Paraná, retornou e acabou cortado por opção técnica desta vez. Seu contrato com o Alvinegro vai até 2020. O clube da Baixada Santista gastou 2 milhões de euros (R$ 7,3 mi, à época) para tirá-lo do Hamburgo-ALE em 2016.

?Nação paranista,

Gostaria de comunicar que a partir de hoje não faço mais parte do elenco principal do Paraná para o restante da temporada. Em uma decisão completamente inesperada e sem justificativa, fui afastado do time pela nova diretoria de futebol do clube, juntamente com outros jogadores que também vinham sendo titulares ao longo da competição.

Infelizmente, essa diretoria optou por afastar ou rescindir contratos de muitos atletas que defenderam a equipe neste Campeonato Brasileiro.

Existe um pensamento antigo no futebol nacional de que se os resultados não aparecem, tudo tem que ser mudado. Em menos de oito meses trocamos de treinador três vezes e cada um tentou implementar sua filosofia de jogo. Mas, para isso acontecer, leva tempo e exige planejamento de longo prazo.

A decisão da diretoria me deixou bastante chateado, já que eu vinha trabalhando normalmente, me dedicando 100% nos treinamentos e nos jogos e dando meu melhor para honrar essa importante camisa tricolor.

Sigo treinando. Sou profissional e vou cumprir meu contrato até o final. O carinho que desenvolvi pelo clube e torcida não muda e desejo toda sorte do mundo aos meus companheiros que vão entrar em campo nesta reta final de competição?.

Gazeta Esportiva

TAGS