Ferraz comenta expulsão de Dedé e fala em estratégia do Santos para vencer o CruzeiroSantos Futebol Clube | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Ferraz comenta expulsão de Dedé e fala em estratégia do Santos para vencer o Cruzeiro

Capitão do Santos, Victor Ferraz diz que o clube pode dar exemplo ao pleitear união brasileira contra a Conmebol. Depois do Peixe ser desclassificado por conta da escalação irregular de Carlos Sánchez, foi a vez do Cruzeiro ver Dedé ser expulso de forma injusta na derrota por 2 a 0 para o Boca Juniors-ARG na [?]

18:00 | 20/09/2018

Capitão do Santos, Victor Ferraz diz que o clube pode dar exemplo ao pleitear união brasileira contra a Conmebol. Depois do Peixe ser desclassificado por conta da escalação irregular de Carlos Sánchez, foi a vez do Cruzeiro ver Dedé ser expulso de forma injusta na derrota por 2 a 0 para o Boca Juniors-ARG na noite desta quarta-feira, em La Bombonera.

?Concordo que o Santos tem que dar exemplo. Eu vi o jogo e quase fiz uma postagem. Foi estranha a expulsão do Dedé, a comissão de arbitragem pediu o VAR, ele olhar e não precisava olhar. Eu procuro me solidarizar (vocês sabem) com o Cruzeiro, mesmo sabendo que nós contra eles tivemos lance curioso também. Bola que enfiei para o Gabigol no último minuto e ainda tinha tempo, ele sairia de cara com o Fábio. Sem tirar o mérito do Cruzeiro, tinha equipe mais capacitada que a nossa para passar naquele dia. Erros acontecem, a favor ou contra, ainda estou esperando nos favorecer. Prefiro acreditar em erro do que má fé. Cruzeiro tem que esquecer isso aí e procurar virar o jogo, mesmo que muito difícil contra o Boca?, disse o lateral, em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira, no CT Rei Pelé.

E o mesmo Cruzeiro será o adversário do próximo domingo, às 19h (de Brasília), no Mineirão, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. A tendência é de reservas escalados pelo técnico Mano Menezes.

?Equipe rápida, bem contra o Atlético-MG. Deve ser alternativa, Mano tem feito isso. Equipe reserva é compatível com a titular se pegar jogador com jogador. Sóbis, Bruno Silva, Ezequiel, Manoel?. Então exige o mesmo respeito, concentração, temos estratégia para jogar fora de casa bem estabelecida?, explicou.

?Acho que não (será mais fácil). A gente, independentemente da equipe, se estivermos em grande dia, podemos tornar mais fácil, mas jogadores têm mais ritmo e entrosamento, claro. Se fossem eles, estariam mais cansados também. Correram com um a menos na Bombonera. Acredito em equipe alternativa e estratégia será a mesma, enfrentada para montar o Cruzeiro. Jogam de forma parecida, mudam só as peças e estilo é o mesmo. Nossa estratégia é enfrentar o Cruzeiro independentemente do que o Mano escolher?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS