Após 50 dias no Santos, Bryan Ruiz não vinga e Cuca defende: ?Nosso meia?Santos Futebol Clube | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Após 50 dias no Santos, Bryan Ruiz não vinga e Cuca defende: ?Nosso meia?

Contratado com status de titular absoluto e até recepção de torcida no aeroporto, Bryan Ruiz ainda está longe de corresponder às expectativas no Santos. O costarriquenho estreou há 50 dias, no empate em 1 a 1 com o Ceará e, desde então, são oito partidas, em um total de 286 minutos e uma assistência, dada [?]

06:15 | 28/09/2018

Contratado com status de titular absoluto e até recepção de torcida no aeroporto, Bryan Ruiz ainda está longe de corresponder às expectativas no Santos.

O costarriquenho estreou há 50 dias, no empate em 1 a 1 com o Ceará e, desde então, são oito partidas, em um total de 286 minutos e uma assistência, dada em sua melhor atuação, na vitória por 3 a 0 sobre o Sport, na Vila Belmiro.

Longe do ídolo da seleção da Costa Rica e momentos de brilho na Europa pelo Sporting-POR e Twente-HOL, Ruiz foi defendido por Cuca após o empate em 1 a 1 com o Vasco na última quinta-feira, no Pacaembu. O meia jogou por 24 minutos e foi discreto.

?Eu jamais farei crítica publicamente a qualquer jogador. É nosso meia e o jogo pedia um meia, para acalmar o jogo, amortecer a bola, segurar, tocar e fazer a gente sair de trás. Colocamos, não deu certo, não é culpa só dele. Os dois volantes não marcaram como estão acostumados e fizeram no primeiro tempo. Vasco cresceu com esse espaço no meio-campo, criou jogadas e nosso número de desarmes foi baixo. Temos que entender o mecanismo diferente no segundo tempo?, disse o treinador.

A princípio, a comissão entendia que o problema de Bryan Ruiz era físico, mas os testes indicam boa condição de jogo. Cuca acredita que a característica do armador é mesmo de cadenciar, em um jogo mais lento e busca formas dele ser útil em um esquema tático de muita movimentação com Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez no meio-campo.

Gazeta Esportiva

TAGS