Sánchez aprova estreia, diz que pode ser o 10 e explica apelido no SantosSantos Futebol Clube | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Sánchez aprova estreia, diz que pode ser o 10 e explica apelido no Santos

Carlos Sánchez gostou de sua atuação na estreia pelo Santos contra o Botafogo, no último sábado, no Engenhão. O uruguaio demonstrou bom poder físico para aguentar os 90 minutos e agradou à torcida ao lado de Alison e Renato no meio-campo. ?Entrei em um clube muito grandioso e ficou a sensação de poder melhorar muito. [?]

10:45 | 07/08/2018

Carlos Sánchez gostou de sua atuação na estreia pelo Santos contra o Botafogo, no último sábado, no Engenhão. O uruguaio demonstrou bom poder físico para aguentar os 90 minutos e agradou à torcida ao lado de Alison e Renato no meio-campo.

?Entrei em um clube muito grandioso e ficou a sensação de poder melhorar muito. Esse jogo me deu confiança para seguir melhorando, principalmente no físico, não jogava 90 minutos há muito tempo. Tenho que pegar rodagem e melhorar em todos os aspectos, físico, técnico, tático, adaptação. Espero melhorar rápido e corresponder à comissão técnica e entender melhor os companheiros e que eles me entendam também?, disse Sánchez, em coletiva de imprensa nesta terça-feira, no CT Rei Pelé.

Sánchez será titular mais uma vez para enfrentar o Ceará nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), em Fortaleza, na partida antecipada da 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. O camisa 7 afirma que pode ser o armador que o Peixe tanto procura, mas aguarda ansioso pela estreia de Bryan Ruiz.

?Falei muito com Cuca e a verdade é que me deu suas ideias. Sempre que chegamos a um clube, pensamos em jogar e o técnico dá indicações do que pretende. A ideia é fazer à perfeição. Eu gosto, me sinto bem, e se me pede vou tentar fazer bem, assim como de volante ou chegando mais à área. Temos que estar preparados para tudo?, analisou.

?Sobre o Bryan poder jogar é algo lindo, oxalá que possamos jogar juntos nessa partida. E falei para ele para não passar o mesmo comigo (não vencer). Estamos apoiando e queremos ajudá-lo no que precisar. É experiente, sabe como manejar o tempo e o nervosismo. Se jogar, que possa nos ajudar e possamos conquistar uma vitória?, completou.

Por fim, Sánchez explicou o apelido, ?Pato?, e comentou das primeiras impressões da cidade de Santos. Ele ainda está hospedado num hotel.

?Tenho um irmão maior, jogamos juntos há um tempo. Eu e ele. Chamaram de pato e patito. E ficou assim (risos)?, relembrou.

?Quero passear sempre, conhecer e me adaptar. Trânsito, cidade, pessoas? Estão me tratando muito bem e estou gostando muito. Esperamos seguir conhecendo?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS