PUBLICIDADE
Esportes

Presidente do Santos fala em ?gostinho? de não vender Rodrygo para o Barcelona

O presidente do Santos, José Carlos Peres, disse que teve o ?gostinho? de não negociar Rodrygo com o Barcelona. O atacante foi vendido para o rival Real Madrid por 40 milhões de euros (R$ 175 milhões). O Barça procurou o Peixe e fez uma proposta oficial, abaixo do que o clube esperava. Além disso, Peres [?]

15:30 | 15/06/2018

O presidente do Santos, José Carlos Peres, disse que teve o ?gostinho? de não negociar Rodrygo com o Barcelona. O atacante foi vendido para o rival Real Madrid por 40 milhões de euros (R$ 175 milhões).

O Barça procurou o Peixe e fez uma proposta oficial, abaixo do que o clube esperava. Além disso, Peres exigiu o pagamento da dívida de 4,5 milhões de euros (R$ 19,6 mi) pelo amistoso não realizado no Brasil. PSG, Bayern e Borussia Dortmund também queriam Rodrygo.

?Não poderíamos perder a negociação e tivemos o gostinho de não fechar com o Barcelona, que tem pendências para resolver com a gente?, disse o presidente, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, no Business Center, em São Paulo.

Dos nove membros do Comitê de Gestão, sete assinaram a venda de Rodrygo. Faltaram o vice-presidente Orlando Rollo e José Carlos de Oliveira. Rollo diz publicamente que foi contra a transação.

?Para firmar o acordo, nessa reunião emergencial, tivemos seis assinaturas do Comitê de Gestão. Urubatan seguiu com a gente e foi 7 a 0. Rollo e Zé não assinaram por estarem no Rio de Janeiro. Mas tivemos a maioria, fizemos tudo com a concordância dos órgãos do clube, conversamos também com Conselho Fiscal e mesa do Conselho Deliberativo. Não poderíamos perder a negociação e tínhamos um prazo?, completou Peres.

Os detalhes da operação

Rodrygo assinou o termo de transação futura com o clube espanhol até 2025 na manhã desta quinta-feira. O atleta de 17 anos ficará no Santos até junho de 2019. O acordo foi oficializado na manhã desta sexta e os detalhes foram explicados em coletiva de imprensa no Business Center, em São Paulo. O negócio foi encaminhado numa cafeteria em Liverpool, na Inglaterra.

A negociação estava encaminhada há pelo menos uma semana. O Peixe vai receber 40 milhões de euros (R$ 175 milhões) limpos pela venda, equivalentes a 80% da multa rescisória, de 50 milhões de euros (R$ 218 milhões) ? metade agora, à vista, e o restante na apresentação na Espanha. O jogador abriu mão de parte dos valores e ficará com 5 milhões de euros (R$ 22 milhões). É a maior quantia recebida por um clube na história.

O Real Madrid pagará 54 milhões de euros no total ? mais do que a multa -, para que o Santos tenha ? 40 mi líquidos. Nove milhões de euros equivalem a 20% em impostos. A comissão aos representantes de Rodrygo também será paga pelos merengues. Não há cláusulas de bonificações futuras ou amistosos marcados no negócio.

Vale a ressalva de que não há multa rescisória para menores de idade ? Rodrygo fará 18 anos em janeiro. A quantia de 50 milhões de euros, no momento da negociação, serviu como base. Se o atacante tivesse atingido a maioridade, aí sim poderia ser negociado pela multa agora.

A postura de Eric, pai do jogador, e de Nick Arcuri e Fabiano Gudjenian, da empresa Un1que Football, chamaram a atenção do Peixe. Eric fez força para o clube conseguir os 40 milhões de euros exigidos desde o começo das tratativas. E o pagamento, antes em três vezes, caiu para duas parcelas

A transação demorou um pouco mais do que o previsto pela resistência de membros do Comitê de Gestão, principalmente do vice-presidente Orlando Rollo. Parte dos dirigentes queriam a venda apenas com o depósito da multa rescisória. No fim das contas, o presidente Peres teve a anuência de outros gestores e não contou com a assinatura de Rollo no contrato.

O alvinegro pretende trazer reforços, quitar dívidas de curto prazo e construir um centro de treinamento para as categorias de base. A diretoria ainda vai vender Lucas Veríssimo. O Lyon-FRA já ofereceu 9 milhões de euros (R$ 39 milhões) e o Santos quer ao menos 10 mi (R$ 44 milhões).

Sensação do futebol brasileiro em 2018, Rodrygo foi procurado por Barcelona, Bayern de Munique, Borussia Dortmund e PSG. O atacante optou pelo Real Madrid, onde atuará com Vinicius Jr, de saída do Flamengo. O Real, além da magnitude na Europa, foi quem mais abriu os cofres.

Rodrygo foi promovido ao elenco profissional do Santos em outubro de 2017, entrou em campo duas vezes e se tornou titular nessa temporada. Ao todo, são nove gols em 31 jogos.

Gazeta Esportiva

TAGS