PUBLICIDADE
Esportes

Renato não vê Santos defensivo e diz: ?Atacar com cinco é suicídio?

O Santos segue uma cartilha nos últimos anos. Perdeu em clássico? Chama o capitão Renato para atender a imprensa. Experiente e ponderado, o volante costuma apaziguar as turbulências e evitar qualquer tipo de polêmica. Foi assim na tarde desta segunda-feira, no CT Rei Pelé, depois da derrota por 1 a 0 para o São Paulo, [?]

15:30 | 21/05/2018

O Santos segue uma cartilha nos últimos anos. Perdeu em clássico? Chama o capitão Renato para atender a imprensa. Experiente e ponderado, o volante costuma apaziguar as turbulências e evitar qualquer tipo de polêmica. Foi assim na tarde desta segunda-feira, no CT Rei Pelé, depois da derrota por 1 a 0 para o São Paulo, domingo, no Morumbi.

Renato analisou o momento do Peixe, negou a estratégia defensiva e afirmou que aproveitar as chances criadas fará as críticas virarem elogios.

?Perder sempre é ruim, vem as críticas, a pressão. É um clube que exige que você vença bem. Quando cheguei, essa pressão já existia, quando voltei também. Temos de estar cientes de que quando perdemos as críticas aparecem. Temos de trazer o torcedor de volta, que nunca nos abandonou?, disse Renato.

?A gente vem trabalhando. Acho que o DNA Ofensivo acontece quando os gols saem. Acredito que as coisas vão mudam. Isso é uma fase. Quando os gols começarem a sair, os gols voltam. Não adianta atacar com cinco, isso hoje em dia é um suicídio. Temos de aproveitar as oportunidades que a gente cria. A partir do momento que os gols começarem a sair, as críticas se tornarão elogios?, completou.

Em busca da reabilitação e do equilíbrio após 11 derrotas em 28 jogos na temporada, o Santos enfrentará o Real Garcilaso-PER na quinta-feira, na Vila Belmiro, pela última rodada da fase de grupos da Libertadores da América. Já classificado, o Peixe precisa de uma vitória simples para avançar às oitavas de final da competição continental.

Gazeta Esportiva

TAGS