PUBLICIDADE
Esportes

À procura de até cinco reforços, Santos sente falta de gerente afastado

O Santos quer contratar ao menos quatro reforços entre junho e junho, durante a Copa do Mundo na Rússia: dois meio-campistas e dois atacantes. A prioridade é, finalmente, trazer um camisa 10 para substituir Lucas Lima. Se a suspeita de lesão nos ligamentos do joelho direito de Alison for confirmada, o Peixe ainda irá atrás [?]

09:15 | 21/05/2018

O Santos quer contratar ao menos quatro reforços entre junho e junho, durante a Copa do Mundo na Rússia: dois meio-campistas e dois atacantes. A prioridade é, finalmente, trazer um camisa 10 para substituir Lucas Lima.

Se a suspeita de lesão nos ligamentos do joelho direito de Alison for confirmada, o Peixe ainda irá atrás de mais um volante. As opções atuais para a posição são Renato, Yuri e Guilherme Nunes. O camisa 5 é destaque e um dos líderes do elenco.

Com poucos recursos financeiros, o alvinegro  aposta na criatividade por novidades ao técnico Jair Ventura. E nesse sentido, o clube tem sentido a falta de Roberto Crivelli, o Lica, gerente das categorias de base afastado por investigação de abuso sexual.

Lica, na visão da diretoria santista, tem ?olho clínico? para talentos. O profissional aprovou Gabigol na base e indicou, em 2010, as contratações dos laterais Danilo e Alex Sandro, que hoje estão no Manchester City, da Inglaterra, e Juventus, da Itália, respectivamente.

Um dos indicados de Lica foi Lucas Zelarayán, do Tigres-MEX. O meia argentino está na mira do Santos desde dezembro de 2017 e as negociações ainda não avançaram. Para a armação, o Peixe ainda cogita Paulo Henrique Ganso, do Sevilla-ESP, e Alejandro Barbaro, do SKA-Khabarovsk-RUS.

O elenco santista tem, neste momento, 30 jogadores. O alvinegro está bem servido no gol, zaga e lateral direita. Há deficiências na ala esquerda, meio-campo e ataque. Desde janeiro, 11 foram emprestados e quatro saíram em definitivo ? economia de mais de R$ 1 milhão por mês.

Gazeta Esportiva

TAGS