PUBLICIDADE
Esportes

Santos não é notificado, mas deve receber ?não? por terreno para CT

O Santos está mais longe de conseguir comprar um terreno em São Vicente para a construção de um Centro de Treinamento para as categorias de base. Ao Lance, o presidente da Associação de Funcionários da Cosipa, Américo Ferreira Neto, disse que os detentores da área aceitaram uma proposta da TRX, empresa de logística. Em contato [?]

07:15 | 23/03/2018

O Santos está mais longe de conseguir comprar um terreno em São Vicente para a construção de um Centro de Treinamento para as categorias de base. Ao Lance, o presidente da Associação de Funcionários da Cosipa, Américo Ferreira Neto, disse que os detentores da área aceitaram uma proposta da TRX, empresa de logística.

Em contato com a Gazeta Esportiva, o presidente José Carlos Peres afirmou que ainda não foi notificado. O Peixe ofereceu R$ 43 milhões, parcelados. A proposta da TRX é de R$ 43 milhões á vista.

?Há mais ou menos duas semanas, freamos qualquer outra proposta pela área. Então, levamos o que tínhamos ao nosso Conselho Deliberativo. Ambas as propostas (do Santos e da TRX) foram apresentadas ao Conselho. Ficou então definido que vamos dar prosseguimento ao que foi proposto pela TRX. A área tem 286 mil metros quadrados, campos de futebol, piscina e vegetação. Ambiente bem legal. Uma parte da área está sob preservação ambiental e quem está querendo comprar sabe disso. Decidimos comercializar a área depois de um tempo no qual perdemos associados e não conseguimos trazer nada de novo. É a melhor escolha?, explicou Américo.

Em entrevista na manhã desta quinta-feira, Peres se mostrou otimista pelo CT e disse que o Santos, com a ajuda de investidor, não gastaria um real na compra da área.

?O CT é um trabalho muito importante feito pelo Andrés Rueda, que foi meu adversário e integra o Comitê Gestor. Já é antiga, já passou por duas gestões anteriores e estava meio empacotado. Fizemos uma proposta e se vocês olharem no contrato, ele diz que se o clube aceitar, passará pelo Conselho Deliberativo. É um ótimo negócio para o clube, mas é importante que todos entendam da mesma forma para que as coisas caminhem de forma ética, transparente, clara, sem problema nenhum. Não vamos botar um tostão no CT. A princípio, é CT da base?, explicou o presidente.

Gazeta Esportiva

TAGS