PUBLICIDADE
Esportes

Variação com ?três zagueiros? dá certo, e Jair ganha opção no Santos

O Santos foi para o intervalo contra o Santo André neste domingo, na Vila Belmiro, com 0 a 0 no placar. O Peixe criou algumas chances, mas esbarrou em decisões erradas no terço final e não empolgou o torcedor. No segundo tempo, porém, o alvinegro empilhou oportunidades, fez 2 a 0 e poderia ter ganhado [?]

11:15 | 26/02/2018

O Santos foi para o intervalo contra o Santo André neste domingo, na Vila Belmiro, com 0 a 0 no placar. O Peixe criou algumas chances, mas esbarrou em decisões erradas no terço final e não empolgou o torcedor. No segundo tempo, porém, o alvinegro empilhou oportunidades, fez 2 a 0 e poderia ter ganhado de mais. Na visão do técnico Jair Ventura, os 45 minutos finais foram ?avassaladores?.

Parte da melhora santista veio de uma variação tática de Jair utilizada na etapa final. O volante Alison recuou para ficar entre os zagueiros Lucas Veríssimo e David Braz, numa linha de três defensiva. Com isso, os laterais Daniel Guedes e Jean Mota ganharam liberdade para avançar. O esquema, em vários momentos, pareceu um 3-2-5.

A estratégia de Jair Ventura abriu o Santo André, como no lance do primeiro gol do Santos. Daniel Guedes, de extremo, recebeu e lançou para Eduardo Sasha, no bico da área. O atacante finalizou forte, o goleiro Neneca deu rebote e Gabigol, de barriga, só empurrou para as redes.

A variação utilizada no último domingo é uma das muitas treinadas pelo Peixe no dia a dia do CT Rei Pelé. A comissão técnica acredita que é possível mexer na forma do time jogar sem fazer substituições, surpreendendo o adversário. Há também o ensaio incessante de jogadas ensaiadas em bolas paradas.

O próximo desafio do Santos será o maior na temporada. O Peixe enfrentará o Real Garcilaso, quinta-feira, às 19h15 (de Brasília), na altitude de 3.400 metros em Cuzco, no Peru, pela estreia na Libertadores.

 

Gazeta Esportiva

TAGS