PUBLICIDADE
Esportes

Ex-seleção e driblador, mas instável: conheça Dodô, provável reforço do Santos

O Santos espera por Dodô nesta sexta-feira para realização de exames médicos e assinatura do contrato de empréstimo até 31 de dezembro, com valor de compra fixado em R$ 6 milhões. O lateral-esquerdo de 26 anos saiu muito novo do futebol brasileiro e fez carreira na Itália, atuando por Roma, Internazionale e, por fim, a [?]

05:15 | 16/02/2018

O Santos espera por Dodô nesta sexta-feira para realização de exames médicos e assinatura do contrato de empréstimo até 31 de dezembro, com valor de compra fixado em R$ 6 milhões. O lateral-esquerdo de 26 anos saiu muito novo do futebol brasileiro e fez carreira na Itália, atuando por Roma, Internazionale e, por fim, a Sampdoria.

Revelado pelo Corinthians, o ala não teve espaço com os técnicos Mano Menezes e Tite e acabou emprestado ao Bahia. No Tricolor, em 2011, o atleta ganhou sequência, mas sofreu grave lesão no joelho esquerdo, com ruptura total dos ligamentos após entrada dura do zagueiro Bolívar, do Internacional.

A recuperação foi lenta e Dodô custou a ficar 100%. Em julho de 2012, pronto para atuar e em fim de contrato com o Corinthians, o lateral foi contratado pela Roma. E na Itália, os primeiros meses não foram fáceis.

A lesão no joelho causou sequelas e dificultou a sequência de trabalhos do atleta. A musculatura esteve fraca, o que causou inflamação no tendão. Ele só engatou partidas consecutivas no primeiro semestre de 2013, quando superou de vez os problemas físicos.

Utilizado frequentemente pela Roma, com 30 jogos e um gol marcado, Dodô foi emprestado para a Internazionale em julho de 2014. O começo no novo clube foi bom e o lateral-esquerdo acabou convocado para a seleção brasileira com o técnico Dunga, para amistosos em setembro. Na base, ele também serviu as seleções sub-17 e sub-20. Depois do bom início, porém, o brasileiro oscilou e foi cedido a Sampdoria. Foram 29 partidas, com dois gols e quatro assistências pela Inter.

Na Sampdoria, Dodô também começou bem e chegou a ser titular em 2016. Na sequência, porém, perdeu espaço e, atualmente, não é opção no clube italiano, que aceita emprestá-lo para que retome o bom futebol. Com familiares santistas, o lateral vê o Peixe como ótima opção.

Na Sampdoria, Dodô disputou 26 jogos, com uma assistência. No total, sua carreira não apresenta muitas partidas por causa das lesões e períodos de irregularidade na Itália. São 112 jogos, com três gols e sete assistências, desde que foi promovido ao elenco profissional do Corinthians, em julho de 2019.

Características e origem do negócio

Dodô é um lateral ofensivo de origem. Ele é rápido e tem muita facilidade no drible (veja o domínio característico de Neymar no vídeo acima). Na Itália, porém, o lateral foi obrigado a evoluir na marcação e chegou a atuar como um ponta em algumas oportunidades. O atleta tem 1,77 m de altura.

Com Caju e Romário em baixa, o Santos procurava por um lateral-esquerdo desde o começo de ano. E Dodô foi um nome de consenso. Além do aval do técnico Jair Ventura, o executivo de futebol Gustavo Vieira já queria o jogador no São Paulo e o gerente William Machado foi companheiro do atleta no Corinthians.

Dodô chegaria à Vila Belmiro com status de titular. Os salários estão dentro da realidade financeira do clube e a opção de compra ? de R$ 6 milhões -, é vista como aceitável dentro dos padrões do mercado.

Gazeta Esportiva

TAGS