PUBLICIDADE
Esportes

Levir vê política do Brasil influenciando pressão no Santos e diz: ?Pensei em sair?

Após quase ter sido demitido na última sexta-feira, o técnico Levir Culpi desabafou depois da vitória do Santos por 1 a 0 sobre o Atlético-GO, neste domingo, na Vila Belmiro, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Demonstrando muita irritação e abandonando as piadinhas habituais, o comandante criticou bastante a cobrança em cima do Peixe, que [?]

19:15 | 22/10/2017

Após quase ter sido demitido na última sexta-feira, o técnico Levir Culpi desabafou depois da vitória do Santos por 1 a 0 sobre o Atlético-GO, neste domingo, na Vila Belmiro, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Demonstrando muita irritação e abandonando as piadinhas habituais, o comandante criticou bastante a cobrança em cima do Peixe, que ocupa a terceira colocação no torneio nacional.

Para Levir, a situação política do Brasil é um fator que tem afetado os ânimos dos torcedores e influenciado nas críticas que a equipe vem sofrendo nas últimas semanas.

?Há uma pressão em excesso. Não tem lógica, é uma coisa quase que insuportável. É uma perda de consciência. O erro no futebol é imperdoável. Um deputado rouba o Brasil, mas o jogador erra um chute, não pode errar. Onde vamos chegar? É uma cobrança descontrolada, acho que o povo está sentindo um desconforto muito grande com nossos governantes e precisa desabafar?, disse.

?Uma coisa ridícula, que só acontece no futebol brasileiro. Infelizmente está nesse momento incontrolável. É o único emprego controlado pelo Brasil inteiro (jogador e técnico). Nós passamos por uma dificuldade muito grande, os jogadores estão de parabéns. Vocês não sabem de nada dos bastidores, não tem as emoções que temos. Dedico essa vitória aos santistas que vieram realmente torcer pelo time?, ressaltou o comandante.

Levir Culpi ainda admitiu que quase pediu demissão após o episódio da última sexta-feira, quando chegou a ter sua saída decretada pela diretoria, que voltou atrás após conversa com o elenco.

?Nós erramos muito, mas quem da torcida erra menos? Um julgamento absurdo, eu cheguei a pensar eu mesmo em sair. Foi tudo uma palhaçada, um circo, até meu assessor de imprensa conseguiu acreditar em uma mentira. Está um pouco fora do controle, mas fiquei feliz com meus jogadores e com aqueles que torceram por nós?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS