Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Abel analisa bom jogo do Palmeiras sem a bola e comenta saída do Dudu

O treinador também abordou sobre a ofensividade pelos lados do Atlético-MG e ressaltou a postura defensiva da equipe
09:35 | Set. 22, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Nesta terça-feira, o Palmeiras ficou no empate por 0 a 0 com o Atlético-MG, pela primeira semifinal da Libertadores. Após a partida, Abel Ferreira comentou sobre a estratégia da equipe para o jogo, já que seus jogadores marcaram em um bloco baixo e pouco produziram no ataque.

O treinador revelou que um jogador do Galo foi fundamental para que o plano de jogo fosse elaborado. Abel ainda deixou claro que ficou muito satisfeito com a atuação defensiva da equipe.

"Nós sabemos que o Atlético-MG tem um lateral que ataca muito, e as nossas transições eram por lá. Infelizmente, não tivemos a capacidade de definir bem, mas era isso nós queríamos. Era o ponto forte do adversário. Nós analisamos a forma como o oponente faz gols, e uma boa parte vem de cruzamentos do Arana, não é preciso ser muito inteligente para perceber que é um jogador influente", disse Abel.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Na minha opinião, no momento sem bola, fomos inteligentes, perfeitos, astutos. Fomos uma equipe adulta, que sabe aquilo que quer. Com bola, vamos ter que ver como melhorar para o próximo jogo", completou.

Abel acredita que o jogo foi equilibrado, apesar do pênalti desperdiçado por Hulk. O treinador destaca que o confronto está totalmente indefinido.

"Fomos uma equipe compacta e que conseguiu jogar com as armas que tinha. Nos momentos em que tivemos a bola, procuramos atacar o nosso adversário, mas é competência contra competência. Foi um jogo extremamente equilibrado, nós chutamos quatro vezes, uma ao gol. O nosso adversário teve de fato uma grande oportunidade para fazer o gol, no pênalti, isso não podemos negar. A maior oportunidade do jogo foi do nosso adversário", afirmou Abel.

"O Atlético-MG usa muito a qualidade individual para tentar desmontar o adversário, mas nós coletivamente fomos capazes de superar. Está tudo em aberto", adicionou.

Por fim, Abel foi perguntado sobre Dudu, que saiu irritado ao ser substituído no segundo tempo. O técnico garantiu que analisará a situação com calma.

"Tenho que ver as imagens, mas acho que ele deve ter ficado chateado com a performance no jogo dele. Falei com meus auxiliares, acho que ele jogou as chuteiras no chão. Nós olhamos para o jogo todo dele, e seguramente estava chateado, porque sabe que pode fazer mais, pode criar mais", pontuou Abel.

"Tem que ver o que ele fez, como fez, qual foi a intenção e conversar. Já disse que aqui ninguém está acima dos interesses da equipe, e todos os assuntos são resolvidos cara a cara", finalizou.

A partida de volta entre Atlético-MG e Palmeiras acontece na terça-feira, 28, às 21h30, no Mineirão, que estará parcialmente ocupado por torcedores do Galo. O vencedor do duelo terá pela frente na grande decisão o time que avançar dos confrontos entre Flamengo e Barcelona-EQU, pela outra semifinal.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags